Segunda-feira, 18 de junho de 2018

Cotidiano

Felix Valois

Felix Valois

Nas regras de trânsito, há uma placa redonda com a letra “E” em cor preta, cortada por uma faixa diagonal vermelha. O símbolo indica que é proibido estacionar naquele local. O bonitão vem, para o carro bem ao lado do poste que contém a advertência, salta e vai tranquilamente às compras ou a outras atividades menos cotadas. Assim mesmo, com uma singeleza enternecedora, na certeza de que a proibição a ele não diz respeito, já que, muito atarefado, não se pode preocupar com nonadas. Afinal, raciocina o herói, sua condição especial, de pessoa grada na sociedade, há de funcionar como escudo contra qualquer desavisado que pretenda admoestá-lo.

Houve um tempo em que isso era qualificado como “falta de educação cívica”. Não sei nem se há necessidade de adjetivar a expressão, mas que a atitude traduz uma completa ausência de educação de todo tipo, lá isso é verdade. E de noções básicas de cidadania. A convivência social não se estabelece em bases harmônicas se cada indivíduo se considerar exceção às regras comuns.

Quer ver outro exemplo, ainda tomando como pano de fundo o tráfico de veículos? Vamos lá: qualquer infeliz sabe que, salvo situações excepcionais e expressa permissão da autoridade, é vedado parar ou estacionar o veículo em fila dupla. Em tripla, nem se fala. Pois bem: o sujeito para em fila dupla, desliga o carro, aciona o pisca-alerta e vai embora com uma tranquilidade de fazer inveja a um monge. Acho que estou cientificamente desatualizado. Um pândego que costuma agir dessa forma, já me deu uma explicação arrasadora: como o sinal de alerta está funcionando, os outros motoristas hão de considerar que é como se o carro do sabido ali não estivesse e podem passar sem nenhum problema. Já se vê que é um processo revolucionário de desmaterialização.

A cena também é comum na frente de escolas, principalmente daquelas destinadas ao maternal e ao jardim. Madames enfeitadas e perfumadas, com justa razão preocupadas com o bem-estar de seus pimpolhos e ao fito de não se atrasarem para a academia de ginástica, largam os veículos no meio da rua, vão entregar as respectivas crias aos monitores do colégio e voltam como se estivessem desfilando nas passarelas mais afamadas da moda.

Tudo falta de cidadania, em cujo conceito básico está o respeito pelo direito alheio. Em outro plano, uma dessas senhoras, num caixa eletrônico de banco, é uma tragédia para quem teve a infelicidade de entrar na fila depois dela. Ela tira os óculos escuros, abre uma bolsa gigantesca e dela saca o estojo para acondicionar o objeto. Superada essa preliminar, de outro estojo surgem os óculos de leitura. Com estes bem ajustados no lugar devido, inicia-se a busca pelo cartão a ser usado na máquina, coisa que não é tão simples quanto parece. Primeiro, há que lembrar em qual das cinco bolsas menores, que a maior comporta, está o cartão. Ei-lo que surge, brotando de um emaranhado de quinquilharias em que os produtos de maquiagem e os pentes têm lugar de destaque. Mas a madame não tem certeza de se aquele é o cartão adequado para a época. Por isso, ela o insere e dá os comandos para a obtenção do saldo. Com este em mão, ela decide que lhe é mais conveniente o uso de outro cartão e todo o mecanismo de busca se reinicia até que, afinal, depois de mais de trinta minutos, a boa senhora consegue realizar seu objetivo. Arrumadas todas as suas tralhas, com os óculos de sol de volta às origens, sai ela lépida e fagueira, não sem um educado cumprimento às vítimas de sua peripécia: “Tenham um bom dia”. Como se fosse possível.

Voltando ao trânsito, indiscutivelmente o melhor cenário para essas ações contra a cidadania, é preciso concluir dando a vez aos pedestres, alguns dos quais fazem questão de concorrer em igualdade de condições com motoristas mal-educados. O camarada está a não mais de dez metros da passarela que atravessa a avenida de intenso tráfego. Usá-la? Claro que não. Dá muito trabalho subir todos aqueles degraus. E lá se vai o infeliz numa corrida insana, a se desviar de carros e motos, com a esperança de chegar vivo ao outro lado.

Falei em motos. Mas isso fica para outra vez. Essa loucura exige um capítulo à parte.

* Félix Valois é advogado, professor universitário e integrou a comissão de juristas instituída pelo Senado Federal para elaborar a proposta de reforma do Código de Processo Penal.

Veja também

Zika está circulando em área silvestre? FMT desenvolve pesquisa para saber sobre vírus A pesquisa também tem por objetivo elucidar os mecanismos pelos quais vírus silvestres se disseminam para infectar seres humanos e avaliar o impacto dessa dinâmica na saúde humana. Foto: Divulgação Desde que surgiu no Brasil, o Zika vírus é transmitido em área urbana, pelo...
TRT11 fará leilão de casas, terrenos, móveis e materiais de construção no dia 29 O leilão do TRT11 é realizado, simultaneamente, nas modalidades presencial e eletrônica. Foto: Divulgação O Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região - Amazonas e Roraima (TRT11) realizará, no dia 29 de junho, leilão público de bens penhorados para o pagamento de dívid...
Milhares de torcedores ​vão às ruas para assistir aos jogos em telões. Veja fotos Com tanta expectativa, a torcida em Manaus foi destaque em rede nacional. Foto: Divulgação A estreia da seleção brasileira na Copa do Mundo na Rússia levou milhares de torcedores às ruas de Manaus. No Anfiteatro da Ponta Negra, ​z​ona Oeste, cerca de ​quatro mi...
Advogados protestam em frente à DG contra agressão de policial a uma colega. Veja vídeo Advogados e policiais protestam em frente à DG nesta segunda. Foto: Divulgação Nesta segunda-feira (18), advogados da Procuradoria de Prerrogativas da OAB-AM estão realizando um desagravo público, em frente à Delegacia Geral, na avenida Pedro Teixeira, Dom Pedro, em ...
Carreta tomba na avenida Umberto Calderaro e interdita trânsito nesta segunda. Veja fotos Foto: Divulgação Uma carreta tombou na manhã desta segunda-feira (18), na avenida Umberto Calderaro após a passagem subterrânea com a avenida Efigênio Salles, por volta das 8h40. Agentes do Manaustrans já estão no local. Via foi interditada. Segundo informações do Man...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook