Saída de Aryel mexe no quadro de deputado federal, que pode ter Chico Preto. Veja quem tem chances

Saída de Aryel

Saída de Aryel e a briga para ocupar um desses assentos, na Câmara dos Deputados, pelo Amazonas

A disputa para deputado federal do Amazonas, nas eleições deste ano, está se transformando na mais acirrada de todos os tempos. É o número de ocupantes na Câmara dos Deputados que define o naco que cada partido ou federação vai abocanhar dos fundos Partidário e Eleitoral. A saída de Fernanda Aryel, filha de David Almeida (Avante), prefeito de Manaus, mexeu no quadro de possibilidades. Ela preferiu, recém-casada, concluir o curso de Medicina, faltando apenas dois anos.

Há mais novidades. O ex-vereador Chico Preto, pré-candidato a senador pelo Avante, também deve disputar uma das oito cadeiras do Estado. Ele insiste em disputar o Senado, mas, diante do fraco desempenho nas pesquisas, as lideranças do partido tentam convencê-lo à disputa da Câmara.

O deputado federal Sidney Leite (PSD) vem trabalhando febrilmente no interior. Construiu também uma aliança sólida com o presidente da Assembleia Legislativa, Roberto Cidade (PSD), que concorre à reeleição e pode ajudá-lo muito.

 

Detalhes

O eleitor precisa ficar atento aos detalhes dessa disputa.

Partido ou federação precisará atingir o quociente eleitoral, calculado em 212 mil votos, para disputar uma vaga. Ou 170 mil votos (80%) para disputar as cadeiras que sobrarem na primeira contagem.

O candidato, individualmente, para se habilitar à eleição, terá que chegar a 10% desse quociente (21,2 mil), na primeira contagem, e 20% para disputar as sobras (42,4 mil).

 

Distribuição

O portal ouviu diversas fontes e chegou à conclusão de como se dará a disputa interna em cada chapa e quem tem maiores chances. Veja:

PT/ PCdoB/ PV – Eles formaram federação. Fazem um ou até dois deputados federais. Os favoritos são Zé Ricardo (PT), atual deputado, e Vanessa Grazziotin (PCdoB), ex-senadora.

Cidadania/ PSDB (MDB?) – Amom Mandel aparece como favorito à primeira vaga. Também concorrem nessa chapa os ex-deputados estaduais e ex-secretários municipais Conceição Sampaio e Arthur Bisneto, ambos do PSDB. Resta saber como a chapa será complementada, com a entrada do MDB, numa possível federação com PSDB e Cidadania.

Republicanos – Adail Filho e Silas Câmara fazem disputa acirada pela primeira vaga. Há possibilidade, remota, de que os dois sejam eleitos. Na mesma chapa estão outros nomes, como Mirtes Sales e pastor Glauber (Igreja Universal).

PSD – O partido do senador Omar Aziz deve fazer uma cadeira e briga por mais uma. A disputa está entre os atuais deputados federais Átila Lins, Sídney Leite e Marcelo Ramos. Orsine Oliveira, Delegada Déborah Mafra, Givancir dos Rodoviários e Coronel Gilvandro correm por fora.

União Brasil – A federação do governador Wilson Lima fará um deputado. O deputado estadual Saullo Vianna é o favorito para ocupá-la. O atual deputado Delegado Pablo, o deputado estadual Fausto Jr. e o ex-secretário de Segurança Coronel Bonates estão entre os outros candidatos.

PL – O partido do presidente Bolsonaro tem o atual deputado federal Alberto Neto como favorito à vaga. O ex-prefeito e ex-senador Alfredo Nascimento, o ex-presidente do Detran-AM Rodrigo Sá, o desportista e empresário Alfredo Jacaúna e o Delegado Costa e Silva são os outros concorrentes.

 

Avante, um caso à parte

Avante – O partido do prefeito David Almeida tem, até agora, apenas seis nomes na chapa: o ex-deputado federal Hissa Abrahão, o ex-vereador Chico Preto, os vereadores Marcelo Serafim, Marcel Alexandre e Lissandro Breval e a jornalista Liliane Araújo.

Faltam três nomes. A médica Shádia Fraxe, ex-secretária municipal de Saúde e esposa do deputado estadual Abdala Fraxe, teria desistido de disputar essa vaga. Ela fica de stand-by para se tornar candidata a vice na chapa de Wilson Lima. A mesma posição é do ex-chefe da Casa Civil da Prefeitura Tadeu de Souza Silva, do ex-secretário municipal de Limpeza Sabá Reis e do vice-prefeito Marcos Rotta. Quem sair da chapa do governador disputaria a Câmara Federal e completaria o grupo de nove candidatos, exceto Rotta, que disputaria ou o Governo do Estado ou o Senado.

Aryel era dada como eleita. Os ex-prefeitos Serafim Correa e Arthur Virgílio elegeram com facilidade os filhos, Marcelo Serafim e Arthur Bisneto. Agora, a chapa depende do tamanho de esforço que David Almeida fará. Pode eleger um deputado ou ficar sem nenhum.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.