Em cerimônia remota, Ufam outorga grau para 33 novos médicos

A cerimônia da turma nº 94 ocorreu de forma remota, transmitida pelo canal da Ufam no YouTube. Foto: Divulgação

Na tarde desta quarta-feira (1º), o reitor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), professor Sylvio Puga, outorgou grau para 33 discentes do curso de Medicina. A cerimônia da turma nº 94 ocorreu de forma remota, transmitida pelo canal da Ufam no YouTube, e amplia a oferta de profissionais disponíveis para atuar durante a pandemia de Covid 19.

Além do reitor Sylvio Puga, fizeram parte da mesa o pró-reitor de Ensino de Graduação, professor David Lopes Neto; o diretor da Faculdade de Medicina, professor Edson de Oliveira Andrade; a coordenadora do curso, professora Elizabeth Nogueira de Andrade; o paraninfo do curso, professor João Ricardo Rodrigues Maia; a patronesse do curso, professora Sandra Lucia Euzebio Ribeiro, e o homenageado com o nome da turma, professor João José Correa Bergamasco.

Durante a solenidade, o reitor Sylvio Puga fez uma retrospectiva da história da instituição, demonstrando que a trajetória da Ufam está intimamente ligada com a Faculdade de Medicina, além de assumir o compromisso público de melhoria na estrutura física da faculdade.

“Na minha primeira gestão, concentrei esforços significativos na construção da segunda torre do Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV/Ebserh). Agora, no meu segundo mandato, nós vamos nos concentrar em uma nova estrutura física para a Faculdade de Medicina de modo que isso reflita nas nossas avaliações institucionais. É um desafio, mas a história da nossa Universidade é feita de desafios. Senhores médicos da turma nº 94, lembrem-se do compromisso assumido aqui com a sociedade e espero que o caminho percorrido por vocês seja de muito aprendizado. A formatura não é apenas um ponto de chegada, mais que isso, é um ponto de partida. Um momento de celebração e também de reafirmar a continuidade nos estudos, seja em cursos de pós-graduação, residência ou atualizações”, lembrou.

O reitor finalizou sua fala com um minuto de silêncio em homenagem aos amigos, professores e parentes vítimas da Covid 19.

Pandemia

A médica e oradora, Luciana Costa Pinto da Silva, fez uma retrospectiva da empolgação dos primeiros períodos, da agonia das disciplinas, os aprendizados durante o internato e falou de como a pandemia impactou a formação da turma de Medicina nº 94.

“Não foi fácil se adaptar a essa nova realidade, acostumar com a dor nas orelhas e as mão rachadas de álcool em gel, mas é tudo necessário. Todas as dificuldades que passamos servem para que sejamos pessoas melhores e profissionais mais dedicados. Em uma época em que todos usam máscaras, aprendemos a conversar com o olhar. Agora, na reta final, estamos concluindo um sonho que sonhamos com nossas famílias e amigos. Estamos aqui hoje porque vocês nos deram forças para concluirmos este sonho”, enfatizou.

Foto: Divulgação

Realização

A patronesse do curso, professora Sandra Lucia Euzebio Ribeiro, desejou que a Medicina potencialize o muito que cada um pode e deve fazer em favor do outro. “Formar-se em Medicina é um sonho para muitos e a realização não é para todos. Somos desafiados a eleger princípios, postulados e valores que regem nossas vidas. É preciso, constantemente, repensarmos as relações com nossos semelhantes. O conhecimento é muito valioso, mas não é tudo. Sem sabedoria, manter a capacidade de ser empáticos, solidários e de exercitar a compaixão, talvez, seja o maior desafio desses dias. Que esse exercício nos capacite a olhar a vida de um modo interdependente, reconhecendo o valor de cada pessoa, na sua vez, na sua função, no seu tempo e no seu lugar. Estabeleçam relacionamentos saudáveis com seus semelhantes”, disse a professora.

Resiliência

O paraninfo do curso, docente João Ricardo Rodrigues Maia, destacou a resiliência da turma nº 94. “Acredito que todos que nos assistem têm certa compreensão da difícil tarefa que é concluir um curso de Medicina. Somem a isso, o peso incalculável de se vivenciar a formação médica em meio a uma catástrofe de proporções jamais imaginada, fazendo o ato de receber o diploma uma questão quase secundária para alguns, mas, sem dúvidas, uma prova de resiliência para todos. Foi no meio desse cenário que a turma nº 94 foi apanhada nos momentos finais da formação do curso. Um turbilhão de incertezas, sofreram pela sensação de impotência diante do caos, choraram por não terem somado forças nos momentos mais críticos do enfrentamento desta pandemia, em que um braço a mais significava a esperança de uma vida a mais ser salva. Hoje, estamos aqui para lembrá-los que a turma nº 94 é única e especial. Especial porque sofreu de múltiplas formas as dores impostas por essa pandemia”, relembrou o docente.

Foto: Divulgação

Solidariedade

O diretor da Faculdade de Medicina, professor Edson de Oliveira Andrade, lembrou aos novos médicos pontos como vaidade e exposição desnecessária. “Os familiares já devem ter alertado para que vocês não caiam na superficialidade das ações na vida. A Medicina não comporta isso. Comporta responsabilidade, interesse em estudar, enxergar o outro como ser igual, a preocupação com o sofrimento do outro e a solidariedade humana. O que liga o primeiro médico a vocês é o sentimento de solidariedade e capacidade de ajudar as pessoas”, completou.

O pró-reitor de Ensino de Graduação da Ufam, professor David Lopes Neto, destacou a importância do diálogo e da comunicação de mão dupla. “Saber falar e saber ouvir para juntos decidirem sobre o contrato ético médico-paciente. Desenvolver o exercício da Medicina praticando o acolher. Sejam profissionais que se orgulham de terem se graduado na Faculdade de Medicina da Ufam. Esse é o patrimônio que vocês levam por terem se dedicado e tido o privilégio de se graduarem na nossa Universidade. Sejam médicos e médicas felizes para que possam tornar as pessoas que passarem por vocês também felizes. A população do Amazonas, com seus 62 municípios, recebem vocês de braços abertos. Sucesso a todos”, finalizou.

Confira a lista de formandos de Medicina

Alessandra Encarnação de Morais

Ana Carolina Queiroz Candido da Silva

Andre Caminha de Figueiredo

Caio Silva Borda

Eneas Reategui Franco Junior

Erika Tatiana Malcher Lopes do Nascimento

Francisco Rangel Brandão de Oliveira

Gabriel Pinto dos Santos

Jade Taumaturgo Macedo Ennes

Jamilly Reboucas Demosthenes Marques

Jessica Alves Potulski

Kezia de Souza Barreto

Lucas Edwardo de Souza e Silva

Lucas Rode Leal

Luciana Costa Pinto da Silva

Lucio Mauro Braga Monteiro Junior

Maria Giovana Queiroz de Lima

Mateus Moura Catique

Matheus Jun de Paula Fugita

Max Walber Lima Freitas

Milton Gomes do Nascimento Filho

Mirely Barbosa Miranda Marcelino

Nathalia Larissa Souza de Oliveira

Pedro Fernandes Santos

Rafael Assi Benvenutti

Rafael Esdras Brito Garganta da Silva

Rafaela da Silva Almeida

Rodrigo Duarte Machado

Ronaldo Almeida Lidorio Junior

Ronaldo Silva de Souza

Sander Clayver Pereira Mello

Thais Rodrigues de Albuquerque Ribeiro

Veronica de Almeida Rodrigues

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.