Domingo, 27 de maio de 2018

Mano G vai a julgamento por massacre no Compaj. Ex-líder da FDN, agora do Comando, será julgado por videoconferência

Mano G será julgado sexta-feira

Por questões de segurança, Mano G, agora do Comando, será ouvido de Catanduvas, no presídio federal onde cumpre pena. Foto: Arquivo

Diretamente envolvido nas duas maiores chacinas ocorridas no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), o traficante e hoje um dos líderes da facção criminosa Comando Vermelho (CV) e ex-Família do Norte (FDN), Gelson Lima Carnaúba, o Mano G, vai a julgamento na próxima sexta-feira (18), no Fórum Ministro Henoch Reis, a partir de 8h30.

Detido desde 2015   no presídio federal de Catanduvas (PR), ele vai depor por videoconferência, no mesmo formado que foi julgado o narcotraficante João Pinto Carioca, o João Branco, no mês de abril.

Videoconferência

O julgamento em pauta diz respeito à chacina no Compaj de 2002, onde 14 pessoas foram assassinadas e oito ficaram feridas. Os réus são Carnaúba, Marcos Paulo da Cruz e Francisco Álvaro Pereira. Esse é o segundo julgamento do crime.

No primeiro julgamento, que aconteceu em 2011, Carnaúba foi condenado a 120 anos prisão, os demais a 100 anos, mas a sentença foi anulada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), que acatou o pedido da defesa dos réus e determinou a realização de uma nova sessão de julgamento popular.

Marcos Paulo Cruz, preso Manaus, e Francisco Álvaro Pereira, preso em Mossoró (RN), estarão presentes no julgamento.

Segurança

Segundo a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), o sistema de segurança no Fórum Henoch Reis será reforçado com mais policiais, assim como o número de seguranças nos arredores do prédio deve ser aumentado.

Outra denúncia

Foi Carnaúba que fundou com o comparsa Zé Roberto a FDN, hoje o terceiro maior grupo criminoso do país. A chacina do Compaj de 2017 foi uma das maiores do Brasil e em alto grau de violência e barbárie, com decapitações e esquartejamento de vítimas rivais da facção, do Primeiro Comando da Capital (PCC).

Ainda não há data para o julgamento dos 213 réus denunciados pelo massacre, que tem como um dos autores intelectuais e interlocutores o Mano G. Dele também partiu a ordem para a matança, que terminou com 56 mortos no presídio.

Veja também

Pistoleiros da FDN são presos após roubar carros. Grupo é suspeito de tiroteio para invadir boca no ... A partir de investigação de roubo de carros, polícia chegou até o grupo, que é suspeito de tiroteio no Bairro da União. Fotos: Erlon Rodrigues /PC-AM Uma investigação de roubo de carro levou policiais da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (DERFV) a de...
Bruna deixou filha de cinco anos. Amigos e familiares pedem Justiça para recepcionista do Barolo. Se... Bruna deixou filha de cinco anos à qual era dedicada. Clamor por justiça para assassinato da recepcionista do restaurante Barolo, ainda sem solução, cresce entre amigos, colegas e familiares Os funcionários do restaurante Barolo, no Vieiralves, silenciam quando o assunto...
Moradores contam que tiroteio durou 5 minutos. FDN teria entrado para confrontar CV no Bairro da Uni... Polícia tem feito várias incursões na invasão também chamada de Buritizal, onde um usuário de drogas foi morto e enterrado. Foto: Divulgação Um vídeo que circulou nas redes sociais nesta quinta-feira (24) dá ideia de como foi o tiroteio no Bairro da União, numa área de i...
Vídeo mostra recepcionista do Barolo correndo em meio a tiroteio em frente a casa de forró no bairro... Vídeo mostra recepcionista do Barolo correndo em meio a tiroteio que teria sido provocado pelo namorado, Carlinhos, ao lado dela nessa foto, publicada em primeira mão pelo Portal do Marcos Santos Um vídeo, gravado por câmeras de segurança, mostra o momento de tiroteio tr...
Recepcionista do Barolo teria morrido após tiroteio em forró, promovido pelo namorado dela, no Alvor... Recepcionista do Barolo teria morrido após tiroteio em forró, no Alvorada, no qual o traficante Carlinhos, namorado dela, teria se envolvido Tiroteio, ocorrido em forró localizado no Alvorada 1, pode ter sido o estopim da morte de Bruna Freitas Rodrigues, 23. A recepcion...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook