Domingo, 27 de maio de 2018

Relatório da Polícia Federal deve acusar lista de fornecedores tradicionais do Governo do Estado

Relatório da Polícia Federal deve acusar lista de fornecedores

Relatório da Polícia Federal deve acusar lista de fornecedores do Governo do Estado. O sonho de fornecer para a administração estadual pode se transformar em pesadelo para muitos

Os maiores fornecedores do Governo devem ser alvos da continuação do relatório sobre operações em curso pela Polícia Federal (PF). Na primeira parte, já apresentada, foram indiciados apenas os ex-secretários Afonso Lobo, Wilson Alecrim, Pedro Elias e Evandro Melo. Nesta terça, às 10h, o Ministério Público Federal (MPF) deve anunciar a denúncia deles à Justiça.

O documento da PF foi intitulado de “Relatório conclusivo parcial”. A segunda parte deve conter a parte referente ao ex-governador José Melo e a ex-primeira-dama Edilene Oliveira. E nela podem ser incluídos os fornecedores. Ou, ainda, ser intitulada de “Relatório conclusivo parcial 2”, ficando esse grupo empresarial para a terceira e última parte.

 

Para você entender

A polícia judiciária, Civil (no âmbito do Governo do Estado) ou Federal (União) investiga. A autoridade policial, delegado, apresenta um relatório do trabalho onde indicia aqueles contra os quais reuniu provas. O MPF recebe esse trabalho e, com base nele, decide se vai apresentar denúncia contra os acusados. Cabe ao juiz do feito, no caso a juíza Ana Paula Serizawa, se for apresentada a denúncia, decidir se a acolhe ou não. Acolhida a denúncia, os acusados só então viram réus.

 

Outras pastas podem ser envolvidas

Os empresários foram investigados nas operações Maus Caminhos, Custo Político e Estado de Emergência. Eles são os maiores fornecedores históricos do Governo do Estado. Alguns aparecem desde o governo Gilberto Mestrinho. A investigação teria alcançado outras pastas estaduais, além da Saúde, onde Melo, Mohamad Moustafá e companhia teria desviado recursos.

O desafio da PF é esclarecer como é tecida a teia de corrupção no Estado. Esses empresários seriam o principal suporte financeiro dos políticos que ocuparam o poder amazonense. São eles que financiam as campanhas e alguns até participam da captação de recursos.

 

Relatório da Polícia Federal deve acusar lista de fornecedores

Todos estranharam quando, no relatório da PF, apareceram somente os nomes dos ex-secretários. Ficou bem claro, para os advogados, que haverá uma segunda parte.

A lista com os empresários investigados é enorme. Abrange quase todos os titulares de contratos de fornecimento ao Estado. Todos tiveram algum contato com os principais envolvidos. Isso é inevitável, uma vez que eles ocuparam a titularidade dos órgãos aos quais eles atendiam.

Grande parte dos fornecedores se queixam da paralisação dos pagamentos na gestão Amazonino. Os menos prevenidos estão à beira da falência. Há até quem tenha dificuldade para promover a própria defesa.

Veja também

MPF acolhe indiciamento da PF e denuncia presos por desvio de recursos da saúde Denúncia contra envolvidos no esquema de desvio milionário da saúde, descoberto na Maus Caminhos, será apresentada nesta terça-feira pelo MPF. Foto: Arquivo Sete dias depois da Polícia Federal ter indicado o ex-governador José Melo, a ex-primeira dama Edilene Oliveira e ...
Pedro Elias: juíza cumpre a ordem do desembargador, libera o prazo de 5 dias para a defesa e depois ... O ex-secretário Pedro Elias deixou a cadeia hoje, mas pode voltar com base na mesma decisão que mandou de volta para a prisão Afonso Lobo. Foto: Arquivo O ex-secretário de Saúde do Estado Pedro Elias deixou o sistema prisional esta sexta-feira (2), após a Justiça Federal...
Prisão de Afonso Lobo indica que Evandro Melo e Pedro Elias podem também voltar à cadeia Prisão de Afonso Lobo é indício forte de que juíza seguirá mesmo caminho para Evandro Melo (esquerda) e Pedro Elias A prisão do ex-secretário Afonso Lobo, nesta quinta (01/02), indica que outros libertados na semana passada podem voltar à cadeia. Os também ex-secretários...
Negada liberdade para José Melo e Edilene. Habeas Corpus indeferido no TRF1. Veja a decisão Melo e Edilene estão no presídio comum, em celas isoladas. Foto: Divulgação O ex-governador cassado José Melo e a ex-primeira dama Edilene Oliveira vão continuar presos preventivamente no Centro de Detenção Provisória do sistema prisional do Amazonas. Nesta quinta-fei...
Juíza natural da Maus Caminhos manda ex-secretário de volta à prisão Ex-secretário de volta à prisão, por ordem da juíza Serizawa, em novo desdobramento da operação Maus Caminhos da PF e do MPF (foto) Ana Paula Serizawa, juíza federal natural (a quo) da Operação Maus Caminhos, decidiu mandar de volta à prisão o ex-secretário estadual Afon...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook