Preso pelo latrocínio de idoso na BR-174 alega que não tinha intenção de matar a vítima

Foto: Divulgação

Romário Luiz Fernandes da Silva, 28, preso no último sábado (2) pelo homicídio de Ivan Batista Maciel, 69, relatou a polícia que não tinha intenções de matar a vítima e que queria apenas as armas para vingar seu tio que havia sido assassinado por uma facção criminosa.

“O Romário alega que já trabalhou com o senhor Ivan há um tempo atrás e queria essas duas armas no intuito de vingar a morte do pai do Alan, que seria seu primo. Fato esse que nós não tínhamos conhecimento ainda”, explicou o delegado Adriano Félix, titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD).

Ainda de acordo com o delegado, Ivan reagiu e, por conta disso, Romário e Alan acabaram enforcando e deferindo chutes e socos na barriga da vítima. O facão também seria apenas para lesionar, mas o idoso veio a óbito.

Alan César Multimo Rolim foi preso na última quinta-feira (30). Durante seu depoimento, ele confessou ter sido o responsável por amarrar os pés e as mãos da vítima e, segundo ele, a motivação do crime seria a raiva que Romário sentia por ter sido demitido. A polícia já descartou essa hipótese.

Romário ficou escondido depois do crime nos arredores da Comunidade São João, onde morava. Contudo, ele decidiu se entregar à polícia pois não tinha recursos para sustentar a fuga e sua família estava sendo ameaçada.

Ele possui passagem por furto e roubo e irá responder também pelo crime de latrocínio.

As armas roubadas da residência foram encontradas no mesmo dia do crime em posse de um menor de 16 anos. Os televisores estavam em uma boca de fumo no bairro Petrópolis. Outro homem que não foi identificado também foi preso acusado de comprar os objetos roubados

Ivan foi encontrado morto por um funcionário no dia 27 de junho deste ano dentro do banheiro da casa onde morava, no ramal Hollywood, no KM 28 da BR-174.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.