Celular de Silvanilde foi ligado e assassino confesso é levado para o CDPM

Celular de Silvanilde foi ligado e assassino confesso é levado para o CDPM

Assassino confesso da servidora do TRT Silvanilde Veiga, Caio Claudino de Souza foi transferido para o CDPM. Foto: Divulgação

O vigilante Caio Claudino de Souza, assassino confesso da servidora do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) Silvanilde Ferreira Veiga, 58, foi transferido nesta quinta-feira (2/6) para o Centro de Detenção Provisória de Manaus (CDPM 1), na rodovia BR-174.

A defesa requereu que Caio respondesse o processo em liberdade provisória ou que fosse determinado a sua internação compulsória para tratamento por ser dependente químico, mas o pedido foi negado pelo juiz de Direito Plantonista das Audiências de Custódia do TJAM, Caio Cesar Catunda de Souza, na noite de quarta-feira (1/6), em consonância com o parecer do Ministério Público Estado do Amazonas (MPE/AM).

A servidora Silvanilde Ferreira Veiga foi encontrada morta no apartamento onde morava, na Ponta Negra, no último dia 21 (sábado).

Celular de Silvanilde ligado

A polícia está investigando a informação dada por uma amiga da vítima de que o celular de Silvanilde, que estava desaparecido desde a morte da servidora, foi ligado.

A amiga teria percebido uma alteração no “visto por último” do contato no WhatsApp, aplicativo de mensagens. A data que aparece é domingo (29/5), às 10h15, ou seja, mais de uma semana depois da morte da servidora. A investigação policial está sob sigilo.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.