Em Itacoatiara, visita técnica da FVS busca fortalecer ações de controle de leishmaniose

A visita técnica visa aprimorar o diagnóstico, tratamento e acompanhamento dos pacientes com LTA. Foto: Divulgação/FVS-RCP

Com o objetivo de fortalecer o monitoramento das ações de controle de Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA), a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), vinculada à Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), realizou, até esta quarta-feira (25/5), uma visita técnica no município de Itacoatiara (a 176 quilômetros de Manaus).

A visita técnica visa aprimorar o diagnóstico, tratamento e acompanhamento dos pacientes com LTA, além de conhecer o fluxo no município, busca ativa nas áreas rurais e investigações epidemiológicas e entomológicas.

Os municípios de Rio Preto da Eva (a 57 quilômetros de Manaus) e Presidente Figueiredo (a 117 quilômetros de Manaus) já receberam a visita técnica da FVS-RCP neste mês.

“Com a visita técnica da FVS-RCP, o município de Itacoatiara ganha um aprimoramento da saúde e orientações para as equipes técnicas locais, visando medidas preventivas e educação em saúde para a população”, diz a diretora-presidente da FVS-RCP, Tatyana Amorim.

Segundo a enfermeira do Departamento de Vigilância Epidemiológica (DVE) da FVS-RCP, Rauane Teixeira, os técnicos estão visitando as redes de atenção básica e unidades que têm pessoas em tratamento da LTA. “Estamos reforçando o monitoramento das pessoas que estão sendo tratadas para que não tenham desistências e recebam um tratamento eficaz”, ressalta Rauane.

Cenário

Em 2022, até 3 de maio, no Amazonas, foram notificados 298 casos de LTA. Entre os municípios com maior notificação estão: Itacoatiara (46), Rio Preto da Eva (38), Manaus (34), Boca do Acre (21) e Humaitá (17). Em 2021, foram notificados 1.115 casos da doença.

Prevenção

Conforme o Ministério da Saúde, a LTA é uma doença infecciosa, não contagiosa, causada por protozoário do gênero Leishmania, de transmissão vetorial, que acomete pele e mucosas, tendo como reservatórios os roedores, como a preguiça.

Não há vacina contra as leishmanioses humanas. As medidas utilizadas para a prevenção e o combate da doença se baseiam no controle de vetores e dos reservatórios, proteção individual, diagnóstico precoce e tratamento dos doentes, manejo ambiental e educação em saúde.

A FVS-RCP é responsável pela Vigilância em Saúde do Amazonas. A instituição funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, na avenida Torquato Tapajós, 4.010, Colônia Santo Antônio, Manaus. Os números para contato são (92) 3182-8550 e 3182-8551.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.