Em meio a forte controle, China proíbe lives de jogos não autorizados

Em meio a forte controle, China proíbe lives de jogos não autorizados

A China proibiu, nesta sexta-feira (15), a transmissão de jogos de videogame não autorizados, sinalizando um controle mais rígido das regras como parte de uma fiscalização mais ampla da indústria de jogos online que visa eliminar conteúdos que não sejam aprovados pelo governo.

A Administração Nacional de Rádio e Televisão disse que plataformas de todos os tipos não podem transmitir jogos que não são aprovados pelas autoridades competentes.

Em particular, transmissões de jogos estrangeiros ou competições não podem ocorrer sem aprovação, disse, acrescentando que os usuários que realizam as transmissões devem resistir a “estéticas anormais” e o prejudicial culto a celebridades.

“Há muito tempo, problemas como as transmissões online caóticas e o vício de adolescentes em jogos têm preocupado a sociedade e é necessário adotar medidas de forma urgente”, disse o regulador em um aviso em seu site.

Daniel Ahmad, um analista sênior da consultoria Niko Partners, disse que embora jogos sem licença não sejam lançados oficialmente na China continental, muitos foram promovidos em plataformas de streaming como Huya, DouYu International Holdings e Bilibili Inc.

“Este ano Elden Ring foi um sucesso nas plataformas de streaming de jogos chinesas, atingindo uma média de 17,1 milhões de visualizações cumulativas por dia, apesar de não ter uma licença”, ele disse.

Ano passado, a China introduziu novas regras que limitam a quantidade de tempo que menores de 18 anos podem passar jogando videogames a três horas por semana, o que o governo considera necessário para combater o vício em jogos.

Licenças

O governo também considera suspender licenças de jogos que os reguladores acabaram de liberar esta semana após as empresas terem realizado grandes ajustes em suas práticas de negócios.

As empresas tiveram que deletar conteúdos considerados violentos, que celebravam a riqueza ou que incentivavam o culto a celebridades.

Na quinta-feira, a Tencent Holdings Ltd, a maior empresa de jogos da China, disse que encerraria um serviço que permite que os jogadores chineses tenham acesso a jogos não- aprovados por meio de plataformas estrangeiras.

O impacto desta última proibição nas ações de grandes empresas de jogos e de streaming chinesas não está imediatamente claro. Os mercados de Hong Kong estavam fechados nesta sexta-feira para um feriado, enquanto Huya e DouYu são listadas nos Estados Unidos.

A proibição “pode impactar as empresas de jogos significativamente se for implementada de forma rigorosa”, disse Charles Yu, o chefe do escritório de advocacia Pillar Legal, de Xangai.

Tencent, DouYu, Huya e Bilibili não responderam imediatamente a pedidos de comentários.

PUBLICIDADE
Tags: China, videogames
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.