OFICIAL: Wilson Lima disputará a eleição pelo União Brasil, que reúne DEM e PSL. Veja foto

OFICIAL: Wilson Lima

OFICIAL: Wilson Lima (na foto, assinando a ficha) está filiado ao União Brasil. A imagem é ilustrativa: À esquerda do governador está o secretário municipal de Educação de Manaus, Pauderney Avelino, presidente estadual e membro da Executiva Nacional da Federação; à direita, Antonio de Rueda, vice-presidente; à direita de Rueda, ACM Neto, ex-prefeito de Salvador e secretário-geral; e ao lado de ACM, o líder da bancada na Câmara, deputado Elmar Nascimento

O governador do Amazonas, Wilson Lima, oficializou hoje (09/03) a entrada na Federação Partidária União Brasil. Trata-se da fusão, para disputa da eleição de outubro deste ano, do Democratas (DEM) e Partido Social Liberal (PSL). É a sigla pela qual o governador disputará a reeleição, este ano.

Este portal informou, em primeira mão, que a filiação se daria hoje e cravou o favoritismo do União Brasil como escolha do governador.

A Federação terá 81 deputados, quatro governador (por enquanto) e um orçamento de R$ 1 bilhão, do fundo partidário, na eleição deste ano. Negocia, além do mais, uma fusão com o MDB, já defendida pelo ex-presidente Michel Temer, um dos principais líderes do partido. Caso ocorra essa adesão, a situação ficará complicada para o senador Eduardo Braga, candidato ao Governo do Estado pelo MDB.

Wilson confirmou a filiação após se avistar, também hoje, em Brasília, com o presidente Jair Bolsonaro. Eles discutiram a questão da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), em 25%, em relação à Zona Franca de Manaus (ZFM). “Os produtos que possuem PPB (Processo Produtivo Básico) não serão afetados pela redução. Isso excetua a Zona Franca”, comemorou o governador.

A solução foi encontrada após uma série de avaliações feitas por técnicos da Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz) e outros especialistas. A conclusão foi apresentada pelo governador ao presidente e teria sido acatado pela equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes.

 

Fusões, filiações verba e tempo

A União Brasil será dona do maior tempo de propaganda eleitoral e da maior verba do Fundo Eleitoral, de R$ 4,7 bilhões. É que os dois partidos que a integram, DEM e PSL, formaram a maior bancada da Câmara dos Deputados após a última eleição. O PSL se esvaziou, depois de o presidente Bolsonaro deixar a sigla, mas a contagem histórica é a que vale para efeito da divisão pela Justiça Eleitoral.

Wilson antecipou a filiação, que deveria acontecer dia 15/03, a fim de dar tempo às articulações que formarão as chapas para disputar Assembleia Legislativa, Câmara dos Deputados e Senado. O prazo de filiação partidária termina dia 1º de abril e, a partir do gesto do governador, espera-se que vários políticos o sigam.

Cada partido ou federação terá direito a indicar, na eleição proporcional, o número de vagas disponíveis mais um. Ou seja, no Amazonas, para a Assembleia Legislativa, que tem 24 vagas, a indicação será de 25 candidatos. Na Câmara, com oito vagas, serão nove candidatos. Um terço deles terá que ser formado por mulheres, de acordo com a legislação eleitoral.

O governador tinha a possibilidade de se filiar ao Partido Progressista (PP) e ao Partido Liberal (PL). O PP no Amazonas é dominado pelos irmãos Átila e Belarmino Lins. O PL é a sigla na qual Jair Bolsonaro disputará a reeleição presidencial.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.