‘Fios da juventude’ viram tendência para tratamento estético em 2022

Foto: Divulgação

Utilizados há mais de três décadas em forma de fios para sutura de cirurgias, os fios de polidioxanona (PDO) – popularmente conhecidos como ‘fios da juventude’ – ganharam espaço entre os tratamentos de estética e chegaram para ficar. Bioestimuladores de colágeno, eles viraram tendência este ano por se mostrarem seguros e eficazes na redução do processo de envelhecimento, melhorando a textura e elasticidade da pele e eliminando marcas de expressão.

A biomédica esteta Aline Vizioli trabalha com implante de fios desde 2014 e detalha que o procedimento tem feito cada vez mais sucesso por auxiliar no rejuvenescimento sem modificar as características naturais. “É muito comum a gente ouvir pessoas falando que não querem fazer harmonização facial porque têm medo de ficarem com a bochecha mais alta, de ter muito volume. Os fios fazem a sustentação da pele sem dar esse volume ou modificar o rosto. É uma técnica de harmonização mais natural, que permite aumentar a síntese de colágeno, a famosa proteína da firmeza. Então evita que as pessoas percam suas características e ainda mantém a pele mais jovem”, assevera.

Fundadora da clínica homônima (Clínica Dra. Aline Vizioli) e coordenadora do curso de Pós-Graduação em Saúde Estética, com ênfase em Harmonização Facial, do Instituto de Especialização do Amazonas (ESP), ela explica que, desde o início dos anos 2000, já se ouvia falar em fios de sustentação em tratamentos de estética com a introdução dos fios permanentes (não-absorvíveis). Contudo, por serem bastante rígidos e propícios a causar nódulos de caráter inflamatório, eles foram deixados de lado até surgirem os materiais absorvíveis.

De acordo com Aline, a polidioxanona é uma substância sintética e biodegradável, completamente absorvida pelo organismo. “Os fios de PDO são super saudáveis. Depois de serem bastante utilizados em cirurgias, verificou-se que o processo de absorção dos fios de PDO estimula a produção de colágeno e fibras elásticas, melhorando a qualidade da pele e tratando rugas e flacidez. Foi então que eles começaram a ser introduzidos nos tratamentos de estética”, esclarece.

Lifting Natural

A procura pelo procedimento de implante de fios é alta devido ao seu efeito de sustentação dos tecidos (lifting) e à estimulação a produção de colágeno, que ocorre por duas formas, segundo a proprietária da Clínica Dra. Aline Vizioli: pela inserção dos fios; e pela absorção da substância, pois a polidioxanona é capaz de estimular a atividade das fibras elásticas e dos fibroblastos (células indutoras de colágeno) durante todo o período em que o fio estiver implantado.
A biomédica estética pontua que os fios de PDO são divididos principalmente em dois tipos: os espiculados (que possuem espículas bidivergentes que promovem a tração e o efeito lifting) e os lisos (que promovem a sustentação por meio de uma trama). “Seja qual tipo for, todos são implantes filamentares de natureza sintética que, ao serem implantados nos tecidos subcutâneos profundos e adequadamente tracionados, promovem a elevação dos tecidos flácidos e estimulam a produção do colágeno”, especifica.

Aline comenta que, embora não exista uma fórmula milagrosa para impedir a ação do envelhecimento, os fios de PDO são excelentes aliados nesse processo, com efeitos que se mantêm por aproximadamente dois anos. “É um investimento que vale a pena e não gera arrependimentos”, enfatiza.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.