Amazonense revoluciona walk talkie e comemora preferência no Amazonas

Amazonense revoluciona walk talkie

Amazonense revoluciona walk talkie, com o Biptt, um APP que oferece vantagens para corporações privadas e serviço público

O amazonense Paulo Florêncio, 53, criou o walkie talk virtual. Trata-se de um aplicativo (APP), o Biptt, que utiliza o telefone celular, cobre qualquer distância, grava os diálogos e até envia mapas dos deslocamentos do usuário. O APP pode ser usado em empresas de segurança patrimonial ou mesmo pública. Ou para gerenciar grandes frotas, como de ambulâncias, de cuja pontualidade dependem vidas. “Há inúmeras aplicações corporativas testadas e eficientes”, disse Florêncio.

A empresa acaba de fazer uma constatação que encheu de orgulho o especialista em Telecom: o Estado com maior número de empresas utilizando a versão paga do Biptt é o Amazonas. “Claro que, por confidencialidade de contrato e natureza do serviço, não podemos revelar os nomes. Mas fiquei muito orgulhoso de constatar esse dado”, acrescenta. É mais uma justificativa para intensificar as visitas anuais aos amigos e à família. Paulo é filho do procurador de Justiça aposentado João Florêncio e de dona Nancy Menezes.

Hoje empresário e estabelecido entre Brasília e Rio de Janeiro, com vários negócios de abrangência nacional, Paulo se formou em Informática na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), na primeira turma do curso, em 1990. E saiu de Manaus, há cerca de 20 anos, como executivo da multinacional IBM, onde chegou a Diretor de Telecom no Brasil e trabalhou 22 anos.

 

Linha amarela do metrô

Paulo é um dos proprietários da Target Solutions, em sociedade com o pernambucano Edgard Crespo. “O Biptt surgiu quando fomos contratados pelo operador da linha amarela do metrô de São Paulo. Eles queriam um sistema de comunicação inovador. Essa linha é uma das mais modernas do mundo. Depois, cumprido o contrato, o APP ficou tão bom que resolvemos expandir a utilização dele”, revela.

Uma brincadeira infantil, em tempos pré-tecnológicos, era criar uma espécie de “telefone” com duas caixas de fósforos e uma linha de carretel. Era possível ouvir a voz dos coleguinhas a distância considerável. Depois vieram os rádios sem fio de comunicação à distância, os walkie talkies, uma invenção da II Guerra Mundial. Os mais modernos, hoje, chegam a 50km de alcance.

“O Biptt tem como único limite as redes wifi ou mesmo a rede de dados das operadoras de telefonia. Funciona em qualquer celular e pode dispensar o uso do chip de operadora”, explica. “É possível falar de um lado a outro do mundo, com qualidade de voz padrão”, enfatiza. O usuário ainda mantém a comunicação por aplicativos como o WhatsApp e as chamadas comuns de voz, pelas operadoras de telefonia.

A plataforma de comunicação por voz e coordenação de equipes operacionais vai ganhar personalidade jurídica própria. “Estamos criando uma empresa só para o Biptt, separada dos outros softwares com os quais trabalhamos para operadoras de Telecom. É uma solução multiindustrial”, revela Paulo.

 

Versões free e pagas

O Biptt tem três versões, free (grátis), standard (R$ 12/mês por usuário) e premium (R$ 24/mês). Está disponível nas lojas virtuais para IOS (versão em fase de atualização) e Android. No site da empresa é possível fazer diversas simulações. “As versões pagas são redes exclusivas para a empresa que compra. A standard tem central na WEB, gestão e voz. A premium acrescenta gravação dos diálogos, itinerários e até cerca virtual”.

Empresas de segurança privada, emergências médicas, varejo e logística têm buscado o serviço. Várias prefeituras e guardas municipais já o estão testando.

“O Biptt pode controlar o horário que uma ambulância sai da base e quando chega ao destino do doente. Isso ajuda a atestar o cumprimento de contratos. Os diálogos entre a central e o veículo são gravados e ficam disponíveis, pelo tempo que a empresa contratar, com criptografia em nível militar”, relata.

Clientes do setor de transporte, só com a mudança no monitoramento de horários pelos funcionários, tiveram ganho de 40% de produtividade. “As pessoas perdem tempo falando no celular. Com o Biptt o tempo médio de uma chamada, monitorada e gravada, é de apenas sete segundos”, conta.

O APP pode criar até uma “cerca virtual”: “Todo usuário que entra na base emite aviso para a central. Isso é fundamental para quem faz transporte de valores ou emergências médicas”.

A Target Solutions criou uma infraestrutura redundante, com várias instâncias replicadas, em lugares diferentes, para garantir o funcionamento ininterrupto e a segurança dos dados armazenados. Tem capacidade de se auto reiniciar de forma automática, para atender às empresas que contratam o serviço. “Tem empresas com 15 usuários e outras que vão a mais de mil”, diz Florêncio.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.