Jornalista Roberto Augusto, o ‘repórter Furacão’, morre de Covid-19 em Manaus

Foto: Divulgação

O jornalista Roberto Augusto dos Santos morreu, neste sábado (25/4), em Manaus, aos 69 anos. O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Amazonas (SJP-AM) afirmou que ele faleceu em decorrências de complicações da Covid-19. Roberto Augusto era conhecido como ‘repórter Furacão’.

Em nota de pesar, o Sindicato dos Jornalistas lembrou que o amazonense era torcedor do Fluminense. “Dono de uma personalidade alegre, era conhecido pelo jeito brincalhão e extrovertido e pelo companheirismo no ambiente de trabalho”, diz trecho do texto.

A entidade informou que Roberto Augusto atuou em diversos veículos de comunicação, como a TV A Crítica, TV Amazonas (Rede Amazônica), Jornal A Crítica (impresso), entre outros.

Segundo o sindicato, atualmente, o jornalista estava aposentado pela Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam).

O SJP-AM informou que Roberto Augusto estava internado no Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, onde morreu em decorrência do agravamento do quadro de Covid-19. O jornalista deixa esposa, três filhos e um neto.

“Aos familiares e amigos, nossos sentimentos e condolências e desejo de que ele possa seguir em paz”, concluiu o Sindicato dos Jornalistas, na nota de pesar.

PUBLICIDADE
Veja também
1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Dyenne disse:

    Meus sentimentos a família