EXCLUSIVO Novo hotel Cassina, imagens de como ficará e explicações de arquiteto e engenheiro da obra. Veja vídeo

EXCLUSIVO Novo hotel Cassina

EXCLUSIVO Novo hotel Cassina preserva os quatro pisos que ficaram em ruínas, com a arquitetura original, e ganhará mais dois, modernos, acima da estrutura atual. Fotos: Maquete/ Implurb/ Projeto Laurent Troost

O hotel Cassina, cuja recuperação iniciou na quarta-feira (18/09), pelo prefeito Arthur Virgílio, estará pronto até 7 de setembro 2020. A garantia é do responsável pela obra, engenheiro Hidebrahir Freitas, da goiana Construtora Biapó. A empresa traz a experiência de ter recuperado o mercado Adolpho Lisboa, outra joia arquitetônica de Manaus.

“Será diferente, uma verdadeira aula a céu aberto para restauradores”, garante o arquiteto Laurent Troost. Ele é diretor de Planejamento do Instituto Municipal de Planejamento Urbano e Ordem Social (Implurb) e arquiteto do novo Cassina.

“Trabalhamos em estreita cooperação com o Iphan (Instituto do Patrimonio Histórico e Artístico Nacional), desde 2013. Foi muita persistência do prefeito, até iniciar essa obra. É um símbolo da cidade”, disse o presidente do Implurb, engenheiro Cláudio Guenka.

O Cassina só pode ser entendido se inserido no contexto histórico e na arquitetura de toda uma época, a Belle Époque. Trata-se do Período Áureo da Borracha, o fausto da história amazonense. “Existe como Teatro Amazonas, Palácio da Justiça, Palácio Rio Negro, Paço Municipal…”, lembra Zezinho Cardoso, vice-presidente da Manauscult.

 

Manaus Cidades Históricas

A restauração foi inserida no Projeto de Aceleração do Crescimento (PAC) Cidades Históricas. Hoje, o projeto se chama Manaus Cidades Históricas e tem verba apenas da Prefeitura de Manaus. “O desafio é grande, para manter a estrutura ainda existente. Ela será escorada numa estrutura de concreto, na qual as vigas de aço também se escorarão”, diz Hidebrahir.

O novo Cassina surgirá como peça importante da revitalização do Centro de Manaus. O projeto inteiro é a menina dos olhos do prefeito. Faz parte dele o Paço a Passo, que arrastou diariamente mais de 60 mil pessoas este ano. O aniversário de Manaus, dia 24/10, terá a inauguração do Pavilhão Universal, na Praça Tenreiro Aranha. Receberá também o Museu Óscar Ramos, na primeira casa da cidade, na rua Bernardo. Verá ressurgir a Biblioteca Pública Municipal, na rua Ferreira Pena. “São pontos referenciais para o Centro”, ressalta Guenka.

 

Imagens inéditas

O Portal do Marcos revela, em primeira mão, as maquetes gráficas com visão da futura parte externa do prédio (acima) e dois ambientes. Mostra, no térreo, a recepção, puxando para o verde do jardim idealizado por Laurent. E um belíssimo restaurante, localizado no andar superior, com vista para o rio Negro.

 

EXCLUSIVO Novo hotel Cassina

A nova recepção do prédio, que se tornará uma incubadora de startup e ícone do projetado Porto Digital de Manaus, vai ter muito verde

EXCLUSIVO Novo hotel Cassina

O restaurante, no andar superior, criará privilegiada visão do rio Negro

O prédio do Réveillon manauara do Século XX, que foi do apogeu no fausto a um cabaré e às ruínas atuais, está renascendo.

Cláudio Guenka, Laurent Troost, Hidebrahir Freitas e Zezinho Cardoso conversaram com o portal em meio às ruínas já em obras. Acompanhe o vídeo abaixo, veja as imagens inéditas e saiba o mais importante sobre o icônico hotel Cassina:

[KGVID]https://s3.amazonaws.com/img.portalmarcossantos.com.br/wp-content/uploads/2019/09/21043045/Hotel_Cassina.mp4[/KGVID]

PUBLICIDADE
Veja também
2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Miguel Biango disse:

    Bela sua reportagem sobre a recuperação deste patrimônio a muito esquecido. Estamos na torcida para que mais esse Paço seja dado na direção de uma Manaus mais humana e mais justa com a sua história. Parabéns Laurent, Claudinho, Zezinho e Prefeito pela bela iniciativa.

  2. mimico netto disse:

    Ótima iniciativa, pelo menos na inauguração seja cópia fiel, das noitadas dos barões da borracha, inclusive, com queima de dólares e as polacas em trajes da época. Que a onda de restauro atual, se estenda à Santa Casa que pede misericórdia, bem como, da desativada Penitenciária Central do Estado, antes que vire escombros.