Marcelo Amil lança pré-candidatura ao Governo pelo PMN

O vereador Chico Preto é pré-candidato ao Senado e Marcelo Amil disputará o Governo do Estado pelo PMN. Foto: Divulgação

O advogado Marcelo Amil foi lançado, nesta segunda-feira (16/07), como pré-candidato a governador pelo Partido de Mobilização Nacional (PMN), nas eleições deste ano. Com 35 anos, ele afirma que enfrentará “máquinas eleitorais poderosas” e será o candidato que vai apresentar propostas novas para o Amazonas.

Ele disse que decidiu se candidatar porque entende que em Manaus e no Amazonas sempre teve espaço para um político jovem e de oposição. “Enxergo que o Amazonas, em todas as eleições, deixa claro o recado que quer algo diferente, mas infelizmente esse desejo tem sido sufocado por máquinas eleitorais poderosas. É preciso coragem pra enfrentar essa estrutura, e o grupo que hoje encontra-se filiado ao PMN tem essa coragem.”

Amil afirma que, até o momento, ninguém apresentou propostas novas para o Amazonas. “Temos hoje concorrendo um atual governador que já foi eleito três vezes, o presidente da Assembleia Legislativa e um apresentador de tv. Não havia uma proposta divergente e resolvi enfrentar esse desafio”, disse.

Quanto às propostas, Amil informou que ainda está construindo um plano integral, mas que já possui algumas linhas mestras e a mudança de filosofia de gestão pública é uma delas. “Se eleito, não vou constituir um líder na ALEAM (Assembleia Legislativa), vou tratar todos do poder Legislativo de igual maneira, como a constituição do Estado manda que seja. Vou democratizar a escolha dos secretários de estado: todos passarão, antes de serem indicados, por uma avaliação curricular, posteriormente, por uma votação entre os conselheiros da UEA, que elaborarão uma lista sêxtupla, e a ALEAM elaborará uma lista tríplice”.

Ele ainda explica que a Secretaria de Estado de Educação e a Polícia Militar terão tratamento diferenciado. O titular da SEDUC será submetido, primeiro, a uma votação entre os professores efetivos, depois a lista sêxtupla e tripla. Já o comandante geral da PM passará primeiro por uma votação entre os praças, depois entre os oficiais, depois pela ALEAM e aí será nomeado pelo governador. “Vou instituir também eleições diretas pra gestor de escolas”, ressaltou.

Sobre coligação com outro partido, Amil disse que irá buscar conversar com os mais diversos campos, desde que estejam alinhados com o desejo de apresentar algo diferente do que está atualmente.

Quanto à questão de recursos para a campanha, o advogado informou que vai atuar de acordo com a lei. “Nenhuma doação não identificada será aceita e vamos trabalhar pra mobilizar o máximo possível de pessoas físicas ansiosas por algo diferente do que está posto hoje, que é a mesma coisa dos últimos 30 anos”.

Chapa partidária

O PMN terá o vereador Chico Preto na disputa pelo Senado e cinco candidatos a deputado federal, entre os quais o sindicalista Rony da Pesca, Dr. Sérgio Machado e Maurício Martins. Para deputado estadual, a chapa terá mais de 50 candidatos. “Sou convicto que nossa chapa pode eleger 2 estaduais, e se eu conseguir uma boa votação pro governo, o voto de legenda pode até ajudar a eleger um terceiro deputado no partido”, avalia Amil.

 

Minibiografia

Marcelo Amil começou sua atuação política na militância estudantil. Foi eleito presidente do grêmio estudantil da escola Francisco Albuquerque e, posteriormente, foi eleito vice-presidente da União Municipal dos Estudantes Secundaristas de Manaus, onde liderou as manifestações que asseguraram o pagamento da meia passagem em dinheiro na catraca e a implantação do sistema de bilhetagem eletrônica, que vigora até hoje nos ônibus de Manaus. Marcelo foi ainda presidente da juventude do PPS no Amazonas e secretário nacional de comunicação do partido. Foi o primeiro presidente no Amazonas do Partido da Mulher Brasileira, no ano de 2011.

 

Reportagem: Bruna Chagas

 

Veja também
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *