Sexta-feira, 22 de junho de 2018

EXCLUSIVO: Braga comenta Operação Custo Político, revela que concorrerá à reeleição e dá conselhos aos governantes

Braga comenta Operação Custo Político

Braga comenta Operação Custo Político, que prendeu ex-secretários e empresários

O senador Eduardo Braga afirma que os crimes apontados nas operações Maus Caminhos e Custo Político não atingem seus governos. Ele avisa: “O povo, bem ao mal, se informa e sabe quais são os culpados”. Depois dos questionamentos levantados pela coluna Panavueiro, o senador ligou ao portal. Questões como projeto político de 2018 e possível guerra com o também senador Omar Aziz também são abordadas nesta entrevista. Ele evita criticar o governador Amazonino Mendes e até diz que “é natural a candidatura à reeleição” dele. Braga reclama da crise na segurança, fala da chacina da Compensa e do contrato da Umanizzare. “Vai fazer um ano do massacre do Compaj e a Umanizzare continua com um supercontrato“. E dá conselhos a quem governa ou governará o Amazonas: “Fiz a Ponte Rio Negro, o Prosamim e estradas. Esse é o caminho e não a estagnação que se seguiu a todo esse esforço”.

Veja, abaixo, a íntegra da entrevista do senador ao Portal do Marcos Santos:

Portal do Marcos Santos – Qual é a sua opinião sobre a Operação Custo Político, que acaba de ser desencadeada?

Senador Eduardo Braga – Acho que, como toda e qualquer denúncia, ela precisa ser investigada. As pessoas têm amplo direito de defesa, mas, se restar provadas as questões, que os culpados respondam perante a lei.

 

pms.am – Foram vários ex-secretários presos…

Braga – Mas nada disso têm a ver com a minha gestão. Na minha época não existia nem esse Instituto Novos Caminhos.

 

pms.am – Wilson Alecrim e Raul Zaidan foram seus secretários.

Braga – Não tinham nenhuma participação, àquela altura, com absolutamente nada dessas coisas denunciadas agora. Eu não tenho nenhuma participação nisso. Não há nenhum envolvimento do meu governo nos crimes denunciados. Resta à população ver quais governos estão envolvidos. Hoje o povo se informa. Bem ou mal o povo está informado e sabe muito bem quais governos são acusados.

 

pms.am – As denúncias estão na área da saúde. Como o senador Braga comenta Operação Custo Político? Qual a sua visão sobre esse setor, hospitais, medicamentos, atendimento à população?

Braga – A situação é grave. Diria gravíssima. Saúde e segurança são os maiores desafios do Amazonas neste momento. E o que faltou não foi recurso para a saúde. O que faltou, na minha opinião, foi gestão, vontade política e transparência. O preço que o povo pagou com isso foi muito grande. Não há dúvida. A crise dos renais crônicos do Amazonas nunca foi tão tenebrosa como nos últimos anos. O desabastecimento das unidades de saúde, na capital e no interior, é inacreditável. Áreas especializadas, como o hospital do câncer (FCecon), Adriano Jorge e Alfredo da Mata, estão absolutamente negligenciadas.

 

pms.am – O que o senhor faria se estivesse na condição de governador?

Braga – Durante a campanha eu disse. Primeira coisa a fazer é acabar com os contratos. Fim deste ano completa um ano do escândalo do massacre na Anísio Jobim (Compaj) e a Umanizzare continua administrando presídios com um supercontrato. Como se nada tivesse acontecido. Também não faltou dinheiro para o sistema prisional. É outro escândalo. Segurança pública no Amazonas veio se desgastando a tal ponto de acontecer o que aconteceu recentemente.

 

pms.am – A chacina da Compensa.

Braga – Além da chacina, como apareceu essa facção, que faz comemorações como se fosse algo positivo (a FDN)? E absolutamente não é. Agora o que estamos começando a ter no Amazonas é disputa de facções. Com ruas inteiras, bairros inteiros, municípios sendo controlados, enfim…

 

pms.am – O senhor se recusou a avaliar a gestão Amazonino no Governo do Estado porque havia transcorrido pouco tempo. E agora?

Braga – Ainda é muito pouco tempo para uma avaliação. Ele quando chegou estava sem orçamento. Pelas próprias declarações dele tem tido dificuldade para restabelecer o controle da máquina. Acho que nem cem dias se passou da posse e venho, de forma correta, esperando para poder avaliar. Vamos ver o orçamento que ele vai executar (2018) e poder avaliar o que avançou e o que não avançou.

 

pms.am – O senhor vai concorrer à reeleição para o Senado?

Braga – Venho conversando com meu grupo, com meu partido, meus companheiros e acho que esse seria um caminho normal. Poderia disputar uma das vagas para o Senado. Como senador tenho buscado caminhos para o Amazonas. Estamos concluindo a liberação de recursos do Governo Federal para o interior e para o Governo do Estado. Tenho ajudado muito à população, principalmente na área de saúde. Conseguimos liberar R$ 100 milhões, na área de saúde, para o interior. São UBSs fluviais, reformas, compras de equipamentos, custeio da saúde… Tudo isso conseguimos este ano.

 

pms.am – … mas o mandato é de oito anos…

Braga – Ao longo deste mandato eu posso me orgulhar de ter conseguido ajudar na prorrogação da Zona Franca. Também contribuí para acabar com a Guerra dos Portos, que prejudicava a Zona Franca. Aprovei a Lei do Tablete, que reinseriu o Amazonas na área dos bens de informática. Corrigimos um passivo histórico da União com o Amazonas, que era o Fundo de Participação do Estado. Elevamos o percentual para 2,8%, com grande ganho para o Amazonas. Tenho muitos serviços prestados ao Amazonas e aos amazonenses. Acho que posso ajudar muito para enfrentar problemas e redesenhar planejamento econômico, social e ambiental do Amazonas. O Estado precisa de novo modelo. A Zona Franca não nos basta mais. Precisamos avançar numa indústria de transformação. Essa luta não pode ser abandonada, nem esquecida. São bandeiras que eu defendo em Brasília e espero continuar defendendo.

 

pms.am – Como fica a disputa do Governo do Estado? Quais são os postulantes com mais chances?

Braga – As correlações de forças ainda não se definiram. A única questão que temos posta, me parece, é a candidatura à reeleição natural do atual governador. Isso deverá ser uma das postulações dele para 2018. Como a correlação de forças da política vai se estabelecer? Depende ainda de muitos interlocutores. Depende da posição do prefeito de Manaus, por exemplo. Ele está pré-candidato a presidente, mas tudo indica que o partido dele caminha em outra direção.

 

pms.am – O senhor está em guerra com o senador Omar Aziz?

Braga – Não. Em absoluto. Não estou em guerra com ninguém. Estou lutando pelo Amazonas. Luto para arrumar recursos para o Amazonas e representar as pessoas que me colocaram como senador. São esses que, ao longo da minha vida, sempre me respeitaram, me deram oportunidades. Mas não estou em guerra com ninguém.

 

pms.am – O Amazonas não está bem. É fato. O Estado precisa fazer algo para sair disso. O que seria?

Braga – Temos que ver como vencer a crise no Amazonas. Vamos disputar eleição onde Amazonas e Brasil ainda vão estar numa crise como nunca na história. Quem analisa a economia brasileira sabe que nunca tivemos um período de crise tão longo como estamos vivendo. É preciso responsabilidade e espírito público. Não ajuda o desequilíbrio, o desespero e a desunião, neste momento, em torno de questões centrais do Amazonas. Ao contrário.

 

pms.am – Mas como enfrentar a crise? O que fazer, na prática?

Braga – Não sou mais candidato a governador. Já disse que me encaminho para a disputa da reeleição. Então posso dizer: precisamos pensar em estruturar o Amazonas. Mudar o rumo. O Estado precisa caminhar como caminhei, construindo obras como a Ponte Rio Negro, o Prosamim (Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus) e as estradas. Vamos lembrar? Fiz as estradas ligando Autazes à BR-319, Manaquiri à BR-319 e Benjamin Constant a Atalaia, entre outras. Isso é obra estrutural. Tinha esperança que isso tivesse continuidade. Obras como essas são fundamentais. Se pudesse dar um conselho a quem governa ou governará o Amazonas diria: siga por esse caminho. Não dá é para cruzar os braços e ver a estagnação que ocorreu após todo esse esforço.

Veja também

Panavueiro do Custo Político desdobra em briga de bastidores Omar x Braga. PSDB garante prévias a Ar... Panavueiro do Custo Político, como a disputa Omar x Braga, ainda vai longe Omar Aziz e Eduardo Braga estão em guerra. A mídia ligada a Braga bate em Omar e a ligada a Omar bate em Braga. Qual a razão? Omar acha que Braga tem algo a ver com a autorização de investigação d...
Ex-secretários presos no desdobramento da Maus Caminhos estão na cadeia pública Evandro Melo, irmão do ex-governador José Melo, é um dos presos da operação 'Custeio Político'. Foto: Arquivo Os ex-secretários de Estado presos preventivamente durante a Operação Custo Político, desdobramento da Maus Caminhos, pela Polícia Federal, ontem, deram entrada ...
Operação Custo Político da PF cumpre 12 mandados de prisão e bloqueia R$ 67 milhões de empresários e... PF está cumprindo 12 mandados de prisão, 27 conduções coercitivas, 27 mandados de busca e apreensão, 18 mandados de sequestro de bens móveis e imóveis, incluindo uma aeronave Cessna560 XLS. Foto: PMS A Superintendência Regional da Polícia Federal no Amazonas deflagrou ne...
Após tentativa de fuga, foragido da Justiça é recapturado no Centro de Manaus A Policia Militar chegou ao foragido após informações da equipe de Ciclopatrulha. Foto: Divulgação Rodrigo Silva de Oliveira, de 25 anos, foragido da Justiça, condenado por tráfico de drogas, foi recapturado nesta quinta-feira (21), na avenida Floriano Peixoto, Centro de M...
3ª Mostra Literária terá programação folclórica na Usina Chaminé A Mostra se integrará a mais uma etapa do circuito folclórico. Foto: Divulgação A 3ª edição da Mostra Literária será realizada neste domingo (24/6), às 15h, no Centro Cultural Usina Chaminé, na avenida Manaus Moderna, no Centro de Manaus. Nesta edição, a programação se int...

5 comentários para “EXCLUSIVO: Braga comenta Operação Custo Político, revela que concorrerá à reeleição e dá conselhos aos governantes

  1. Luis Gustavo disse:

    Parabéns ao Senador, sempre criticado, mas o único que teve coragem de abrir a boca pra falar sobre o que tá acontecendo no Amazonas.

  2. Parabéns ao senador Eduardo Braga pela esclarecedora entrevista que deu hoje sobre a Operação Custo Político. Deixou muito claro que no seu tempo de governo não existia o Instituto Novos Caminhos. Ele nada tem a ver. Que encontrem os culpados!!!

  3. Arivan disse:

    Tolinho o senador BRAGA e quem acredita nele…continuem votando nele, de empresário falido a 4* parlamentar mais rico segundo a receita federal….dinheiro saiu de onde? Deve ser do seu trabalho assalariado né. ?

  4. Maria Rita Miranda Leite disse:

    Parabéns ao Ilustre Senador pela excelente entrevista e por tudo que fez e continua fazendo em prol desse nosso Amazonas. O que vemos e temos hoje em nada se compara com Vossa administração enquanto Governador, eu, simples funcionária pública tive o privilégio de participar e colocar em prática um dos itens da proposta de Governo, o Sistema de Registro de Preços de Bens e Serviços para o Estado do Amazonas , contribuindo cada vez mais para à transparência da Vossa gestão.

  5. O Senador Eduardo Braga fala que construiu a ponte Rio Negro, a Arena da Amazônia e o Prosamin…e que deveria haver a continuidade de outras construções..
    concordo…desde que não haja superfaturamento…e que a educação, a saúde, a segurança e a infraestrutura do Estado sejam colocadas como prioridades básicas. O povo brasileiro prima por mudanças de políticos na eleição de 2018.
    Falando sobre a Operação “Custos Políticos”…a corrupção em todo o Brasil, apesar das prisões que estão ocorrendo, não amedrontam quem a pratica…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook