Polícia ‘satura’ rua interditada e retira placa que proibia entrada em área tida como dominada pelo tráfico

Viaturas foram à rua, no final da Itaúba, após o Jorge Teixeira, e constataram a interdição com vales e paus, retirando a placa atribuída ao tráfico de drogas

A Polícia Militar, com viaturas da 30ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), acabou com a interdição de rua na invasão João Paulo, bairro Jorge Teixeira, na Zona Leste. A placa com a interdição, atribuída à “Boca de Fumo 33”, foi retirada pelos policiais.

A interdição, que lembra morros do Rio de Janeiro, dominados pelo tráfico de drogas, foi denunciada por um leitor do portal, hoje (22/08).

A placa, fotografada por leitor do portal, que acendeu o sinal de alerta quanto à presença do tráfico no local

Moradores chegaram a dizer que haviam colocado postes e até feito valas, mas apenas para impedir a entrada de caminhões, que estavam estragando a rua, ainda sem asfaltamento. “Um gaiato aproveitou e colocou a placa, dizendo que se tratava de pessoal do tráfico”, justificou um policial.

PUBLICIDADE
Veja também
2 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  1. PLÍNIO MENDES#ESTAMOS NA LUTA# disse:

    Saturação, de todas essas invasões e ruelas da cidade com policiamento e barreiras 24 horas por dia. Sufocando o tráfico de drogas e dando uma dura repressão contra o crime organizado. Agora, precisamos de mais homens e de concurso público. Outro modo,voltar novamente os pequenos quartéis que poderiam ser também usado contêineres como já é usado nas vias mais movimentadas. Policiais aquartelado, 24 horas e com viaturas, moto etc,etc… fortemente armados, e bem preparados para enfrentar o crime e o tráfico de drogas. Contêineres equipados e colocados,nas áreas de maior movimentação de venda de drogas nos quatro cantos da cidade. Policiamento ostensivo,repressivo, e preventivo. Com pouco e uma boa política pública se faz o CAOS, se tornar novamente uma sensação de segurança e paz.

  2. O maior problema nestas invasões é o descaso de nossas autoridades não existem um politica voltada para acabar de vez com essa indústria das invasões, diga de passagem que sempre são as mesma pessoas geralmente vindas dos Estados ; Pará, Maranhão, Piau, isso contribui muito para as desordens tais como; trafico de drogas, prostituição infantil, formação de quadrilhas ou já vem formadas dos referidos estados sinto muito, mas é assim que funciona é uma pena meus netos não desfrutarão mais dos igarapés que corta a cidade hoje em dia é um grande bosteiro causando até vergonha para os visitantes etc.