Agricultor denunciado pelo estupro da enteada de 11 anos é preso no Careiro da Várzea

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação da 35ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) do Careiro da Várzea, município distante 25 quilômetros em linha reta da capital, prendeu na manhã desta terça-feira, dia 17, em cumprimento a mandado de prisão temporária, o agricultor Jorge Cunha da Mota, 21, denunciado pelo estupro da enteada dele de 11 anos.

De acordo com o delegado titular da 35ª DIP, David Jordão, o caso estava sendo investigado desde o mês de março deste ano, após o recebimento de denúncia feita por populares e profissionais que atuam no Conselho Tutelar daquele município. A prisão de Jorge, segundo o delegado, ocorreu na manhã de hoje, por volta das 7h50, na casa onde o jovem morava, na Comunidade Terra Nova, zona rural de Careiro da Várzea, em um local de acesso apenas fluvial. A vítima argumentou que era no referido imóvel que ocorriam os estupros.

A autoridade policial ressaltou que em depoimento a vítima afirmou que os abusos vinham acontecendo desde que ela tinha oito anos e sempre ocorriam na ausência da mãe dela. “A vítima chegou a relatar o crime à mãe, que não teria dado importância. Recentemente a vítima buscou ajuda com familiares e vizinhos, foi quando tivemos conhecimento e tomamos as providências necessárias. As investigações irão continuar para sabermos se a mãe era conivente com os estupros”, declarou o titular da 35ª DIP.

Conforme David Jordão, a criança teria prestado depoimento visivelmente emocionada na delegacia e teve o acompanhamento de psicólogos. Ela foi submetida a exame ginecológico no Instituto Médico Legal (IML), em Manaus, que confirmou as agressões.

“Ela dizia com muito segurança que desde os oito anos ela era tocada pelo padrasto e no início deste ano ele teria consumado a penetração. O agricultor, por sua vez, nega ter cometido o crime. Ele argumentou que se trata apenas de carinho, mas essa versão não nos convenceu”, explicou Jordão.

O mandado de prisão em nome de Jorge foi expedido no dia 13 de abril deste ano, pela juíza da Comarca de Careiro da Várzea, Fabíola de Souza Bastos. O agricultor foi indiciado por estupro de vulnerável. Após os procedimentos legais, ele irá permanecer preso na carceragem da 35ª DIP, onde irá aguardar decisão da Justiça.

 

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.