Terça, 24 de abril de 2018

Ministro Edson Fachin nega novo recurso de Lula

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, negou neste sábado (7) o recurso apresentado ontem (6) pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para suspender a decisão do juiz federal Sérgio Moro que determinou a execução provisória da pena de 12 anos e um mês de prisão na ação penal do triplex do Guarujá (SP).

No recurso, a defesa de Lula sustentava que Moro não poderia ter executado a pena de prisão porque não houve esgotamento dos recursos no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), segunda instância da Justiça Federal. Para os advogados, a decisão do STF que autorizou, em 2016, as prisões após condenação em segunda instância, deve ser aplicada somente após o trânsito em julgado no TRF4.

Foto: Divulgação

Ao negar o pedido, Fachin citou que a jurisprudência atual do Supremo Tribunal Federal (STF) que permite a prisão em segunda instância e lembrou a decisão do plenário que na última quarta-feira (4) negou o habeas corpus preventivo do ex-presidente Lula.

“Como se vê, o cerne do pronunciamento do Plenário reside na compatibilidade constitucional da execução de pena assentada em segundo grau de jurisdição, salvo atribuição expressa de efeito suspensivo ao recurso cabível. Segundo compreendeu o Tribunal Pleno, portanto, o cumprimento da pena, em tais circunstâncias, constitui regra geral, somente inadmitido na hipótese de excepcional concessão de efeito suspensivo quanto aos efeitos do édito condenatório”, disse Fachin.

“Cumpre registrar que o Plenário desta Suprema Corte decidiu, recentemente (HC 152.752/PR, julgado em 4.4.2018), que a determinação de execução da pena imposta ao paciente não representa ato configurador de ilegalidade ou abuso de poder”, acrescentou.

Histórico

Ontem (6), a defesa do ex-presidente havia pedido que o recurso, protocolado no início da noite, fosse encaminhado para o ministro Marco Aurélio, que é contra a prisão em segunda instância. No entanto, a seção responsável pela distribuição das ações entendeu que o caso deveria ser relatado por Fachin, que também atuou em outros casos envolvendo o ex-presidente.

Diante do impasse, Fachin pediu que a presidência do STF se manifestasse sobre a questão. Marco Aurélio é relator das ações que discutem de forma mais ampla a questão da segunda instância. Ao decidir sobre a questão, Carmem Lúcia manteve a relatoria com Fachin.

Veja também

José Melo e Edilene devem deixar Centro de Detenção amanhã para cumprir prisão domiciliar Melo e Edilene estão no presídio comum, em celas isoladas. Foto: Divulgação O Tribunal Regional Federal da 1ª Região deferiu parcialmente o Habeas Corpus em favor do ex-governador José Melo e da ex-primeira dama Edilene Melo, que foram presos no dia 26 de dezembro de 201...
Manifestantes pró-Lula queimam pneus na André Araújo e jogam tinta vermelha em muro de afiliada da G... Pneus queimados no meio da rua. Fotos: Divulgação Manifestantes do Movimento Pró-Lula fecharam por volta de 07h desta terça-feira, 17, parte da avenida André Araújo, no bairro Aleixo, zona centro-sul de Manaus. Pneus e pedaços de madeira foram queimados e deixados no mei...
Lula é o primeiro ex-presidente da República preso por crime comum. Ele já está na PF em Curitiba... Lula é o primeiro ex-presidente preso por crime comum no Brasil. Foto: Divulgação O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é o primeiro presidente da República do Brasil preso por crime comum. Condenado a 12 anos e um mês por corrupção e lavagem de dinheiro, ele já está...
Lula fala pela primeira vez após ordem de prisão e cita juiz amazonense Durante discurso onde anunciou que se entregará à Polícia Federal, Lula citou duas vezes juiz amazonense que o tornou réu na Operação Zelotes. Foto: Divulgação O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva faz um discurso neste sábado (7) para militantes concentrados em fren...
Prazo para Lula se apresentar à PF termina; ex-presidente continua em sindicato Foto: Divulgação-fotos públicas Terminou às 17h de hoje (6) o prazo estipulado pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal no Paraná, para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se apresentasse voluntariamente à Polícia Federal em Curitiba. Até o momento, o ex-pres...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook