FVS faz ação de controle e combate ao Aedes Aegypti, antes do Carnaval

Campanha contra o mosquito. Foto: Divulgação

A  Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Saúde (Susam), iniciou, nesta quinta-feira (08), as ações para intensificar a prevenção e o controle do Aedes aegypti, durante no período pré-Carnaval 2018. O mosquito é transmissor da dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela urbana. Os pontos iniciais para o trabalho foram a avenida do Samba e o Centro de Convenções de Manaus, o Sambódromo, situados na zona centro-oeste.
 
Durante os trabalhos, foram encontrados focos do mosquito nas imediações do Sambódromo.  De acordo com chefe de Departamento de Vigilância Ambiental (DVA-FVS), Cristiano Fernandes, a área é considerada como ponto estratégico. “Consideramos assim os locais que, por sua natureza, acabam por facilitar os criadouros do vetor. Por isso, listamos  borracharias, oficinas, cemitérios e toda essa área que costuma juntar uma quantidade grande de materiais plásticos, descartáveis, entre outros, que podem acumular água parada”, ressalta.
A ação é preventiva e de combate, uma vez que, segundo Cristiano, existe uma redução dos casos de dengue e outras doenças transmitidas pelo mosquito. “Estamos com  uma significativa redução de números de casos das doenças transmitidas pelp Aedes aegypti e isso demonstra o comprometimento da população na fiscalização nas residências e no trabalho e, também, no descarte correto do lixo. Estamos com essas ações para garantir esse comprometimento também no período chuvoso e de festas”, salientou.
Iniciativa elogiada – Na área, onde  trabalham pessoas envolvidas nas festas de Carnaval, a ação foi bem recebida. O soldador da alegoria da Escola de Samba Vila da Barra, Edvaldo Barbosa, 54, que estava no barracão da escola durante o trabalho, é um dos muitos que gostaram da iniciativa. “Infelizmente, tem muito mosquito no barracão. É bom que, com o fumacê, não sobra um para contar a história. Mas, se nós não continuarmos fazendo o trabalho, não adianta de nada”, disse Edvaldo, que garantiu à equipe que também fará a verificação dos depósitos em casa.
Nesta sexta-feira (09/02), a equipe retorna à avenida do Samba e ao Centro de Convenções para finalizar o trabalho e chegar aos pontos que ainda não foram atingidos.
FVS-AM no Carnaval – A FVS-AM irá participar pela primeira vez ino Carnaval de Manaus, desfilando com o Bloco Xô Mosquito, que sai às 19h, do dia 10, durante a programação da abertura oficial do Carnaval 2018. A missão é levar para a avenida do Samba 1.200 brincantes, com muito samba no pé e alegria para promover a prevenção de doenças, como dengue, chikungunya, zika vírus e a febre amarela, todas transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.
Com o refrão “Xô mosquito, xô, só pula Carnaval quem se cuidou”, o bloco pretende aumentar a adesão da população para não deixar água parada onde o mosquito possa se proliferar. Além da FVS-AM, o bloco Xô Mosquito vai reunir servidores da secretaria da Susam, da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e das Secretarias Estadual e Municipal de Educação (Seduc e Semed), Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (Inpa). Durante o desfile do bloco, os servidores da FVS-AM irão distribuir ventarolas com orientação para prevenção às doenças.
De acordo com o diretor presidente da FVS-AM, Bernardino Albuquerque, todo lugar é lugar para falar sobre o perigo das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. “As doenças não param de acontecer durante as festividades de Carnaval, por isso buscamos integrar juntamente com a Liga de Samba de Manaus para chamar a atenção para as boas práticas de descarte de lixo e eliminação semanal de água parada”, diz.
Dados parciais – Em janeiro deste ano, foram notificados no Amazonas 582 casos de dengue, 12 de chikugunya e nenhum caso de zika e febre amarela. Em janeiro de 2017, foram notificados  1.572 casos de dengue, 126 casos de chikugunya, 17 casos de zika.

 

Veja também

Vírus do sarampo em Roraima é o mesmo da Venezuela, diz diretor da FVS A confirmação da doença em uma criança da Venezuela, no dia 11/02, por profissionais da Fiocruz, rompeu um quadro epidemiológico estável no Brasil. Foto: DivulgaçãoO diretor-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS), Bernardino Albuquerque, declaro...
Amazonas tem cobertura vacinal de 80% e risco de surto de febre amarela é mínimo, diz FVS Nos últimos quatro anos, apenas cinco casos de febre amarela foram confirmados no Amazonas. Foto: Arquivo A explosão de casos de febre amarela na região Sudeste do país tem preocupado o Brasil. No entanto, o risco de surto da doença no Amazonas é pequeno, de acordo com a S...
FVS descarta H1N1 em pacientes vindos de Borba Após os exames, o diretor-presidente da FVS, Bernardino Albuquerque afirmou que os últimos casos de H1N1 no Amazonas foram registrados em 2016. Foto: Divulgação Susam A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) descartou a possibilidade de contaminação pelo víru...
Susam confirma 3 casos de doença de chagas no AM. Açaí contaminado é a principal suspeita A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas confirmou nesta terça-feira (2) a notificação de três casos de Doença de Chagas Aguda por Transmissão Oral procedentes do município de Lábrea, a 702 quilômetros de Manaus.Dois pacientes estão em tratamento na capital e um...
Pessoas que nunca tiveram dengue não devem tomar vacina da doença, diz Anvisa Pessoas que nunca tiveram contato com o vírus da dengue podem desenvolver formas mais graves da doença caso tomem a vacina. Foto: ArquivoA Agência Nacional de Vigilância Sanitária divulgou nesta quarta-feira (29) que o laboratório Sanofi-Aventis, fabricante da vacina da...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *