Terror em shopping: roubos simultâneos a joalherias, trocas de tiros e fuga com refém em Campinas

Terror em shopping: roubos simultâneos a joalherias, trocas de tiros e fuga com refém em Campinas

O roubo a duas joalherias do Parque D. Pedro Shopping, o maior de Campinas (SP), teve três suspeitos presos, um morto e dois seguranças feridos na troca de tiros. Houve dois pontos de tiroteio – o que gerou terror e correria de clientes.

Segundo o tenente da PM Joab Fernandes de Brito, quatro homens invadiram as lojas – três deles entraram em uma joalheria e um entrou na outra. Delegado da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Campinas, Oswaldo Diez Júnior afirmou que o número total está em apuração.

O tenente da PM também afirmou que, após as prisões em Paulínia e Atibaia, foi possível descobrir que o grupo viajou da capital do estado para Campinas.

Isso porque dois carros usados pelos suspeitos, um HB20 encontrado no entorno do shopping e um GM Ônix próximo ao Sam’s Club, passaram pelas rodovias que ligam a capital ao interior.

Até esta publicação, há a informação de três presos – um casal em Atibaia e um homem em Paulínia – além de um suspeito que morreu após dar entrada na Santa Casa de Atibaia com ferimento a bala no abdome.

Troca de tiros

A PM apurou que os dois roubos ocorreram no mesmo momento. Parte do grupo entrou em uma joalheria e um outro criminoso invadiu outra. Na fuga, houve troca de tiros com os seguranças do centro de compras.

Segundo a PM, ocorreram dois pontos de tiroteio. Um deles na saída da Ala das Águas, onde fica a praça de alimentação e os cinemas. Os disparos causaram tumulto e correria no setor, com crianças caindo e pessoas se escondendo em lojas. Em um restaurante, todos os clientes se abaixaram.

O outro ponto de troca tiros foi no estacionamento. Apesar dos disparos, os criminosos conseguiram deixar o shopping.

A PM chegou em seguida e fez uma varredura nas lojas e outros pontos do shopping. Nenhum outro suspeito foi localizado. Uma loja foi atingida por disparo. A assessoria de shopping afirmou que nenhum cliente se feriu.

Dois suspeitos fizeram uma mulher refém na saída do shopping. Segundo a Guarda Municipal de Paulínia, a vítimas foi liberada na altura do bairro Jardim Amélia e não ficou ferida. A forma como os outros criminosos fugiram é incerta.

A troca de tiros deixou dois seguranças do centro de compras feridos nas pernas. Ele foram socorridos por ambulâncias particulares e encaminhados ao Hospital de Clínicas da Unicamp. O hospital informou que ambos passam bem. Eles receberam alta na madrugada de domingo.

Baleado

Um suspeito também foi baleado no abdome. Ele chegou a dar entrada na Santa Casa de Atibaia, mas morreu.

Segundo a assessoria de imprensa do Parque D. Pedro Shopping, nenhum cliente foi ferido e o centro de compras abre neste domingo.

Os criminosos renderam funcionários e saíram com joias das lojas. Na fuga, uma sacola com os produtos caiu e foi recuperada, segundo um segurança informou para a polícia.

A PM informou, na noite de sábado, que as joalherias ainda faziam o levantamento das mercadorias e não havia a confirmação se os produtos recuperados eram o total que seria levado, ou se algo foi de fato roubado.

A Guarda Municipal de Paulínia abordou um suspeito após receber a informação de que um casal, feito refém por dois homens na saída do shopping, foi liberado próximo ao bairro Jardim Amélia. Com as características, os guardas encontraram um dos homens em um bar.

O homem abordado estava com a chave de um carro modelo Hyundai HB20 que depois foi localizado no entorno do shopping. Dentro do veículo havia documentos dele. O comparsa dele não foi encontrado.

Enquanto a detenção era apresentada em Paulínia, a corporação recebeu a informação de que outros três suspeitos apareceram em Atibaia. Um deles, com um ferimento a bala no abdome, morreu na Santa Casa.

A Guarda Municipal daquela cidade foi ao hospital e encontrou um casal que estava com o homem morto. O rapaz admitiu participação do crime e apontou que deixou um carro, modelo GM Ônix, perto do Parque D. Pedro Shopping.

Como andam as investigações?

Oswaldo Diez Júnior afirmou que a polícia trabalha na análise das imagens do circuito do shopping e das lojas pra ter noção da dinâmica do crime. Segundo ele, dois revólveres calibre 38 foram localizados em um terreno baldio próximo ao shopping.

A apreensão dos revólveres ocorreu após a PM receber informação de que dois suspeitos foram vistos em fuga naquela região. Eles não foram encontrados.

A Deic vai concentrar as investigações porque há fatos em três cidades: Paulínia, Atibaia, e o próprio crime em Campinas.

O delegado afirmou que as imagens e os celulares apreendidos também vão ajudar a identificar quantos criminosos participaram – entre os que invadiram as lojas e quem ficou no apoio.

Além disso, ressaltou que a integração entre as forças de segurança permitiu as prisões já realizadas.

“Nos grupos de policiais já foi passado na hora as informações e todos estava cientes. Isso foi preponderante porque quando o suspeito deu entrada em Atibaia, que não é uma cidade tão perto, já se sabia do crime”.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.