Caprichoso apresenta projeto triplo com 17 alegorias para vencer o Festival Folclórico de Parintins

Caprichoso apresenta projeto triplo com 17 alegorias para vencer o Festival Folclórico de Parintins

O espetáculo “Amazônia Nossa Luta em Poesia” é a aposta do Boi Caprichoso para conquistar o título de campeão do 55º Festival Folclórico de Parintins, com três grandes atos divididos em subtemas para cada noite de apresentação no Centro Cultural de Parintins, o Bumbódromo, de 24 a 26 de junho.

Esse boi de arena é um dos maiores projetos artísticos em dimensão do Boi de Parintins, da Francesa e do Palmares, que começou a ser planejado em 2019, com o lançamento do tema “Terra: Nosso Corpo, Nosso Espírito” no curral Zeca Xibelão.

O Conselho de Artes iniciou a preparação do bumbá para a disputa do festival de Parintins 2020, no último final de semana do mês de junho, sob o comando do novo presidente, o advogado Jender Lobato, e do vice-presidente, o artista plástico Karú Carvalho. O Boi Caprichoso acabara de reunir com todos os artistas em março daquele ano recém chegados do carnaval e estava em contagem regressiva para a festa de lançamento do álbum “Terra: Nosso Corpo, Nosso Espírito” quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a pandemia da Covid-19.

A impossibilidade da realização do festival de Parintins por dois anos consecutivos, por conta das restrições de saúde pública, levou o Caprichoso a promover atualização do projeto inicial de 2020 para uma abordagem mais contemporânea com o tema sobre a terra agora agregado com a Amazônia. O resultado dessa contextualização artística é o “Amazônia Nossa Luta em Poesia” está pronto para ser executado na arena do Bumbódromo, com 21 itens do Boi Caprichoso em julgamento dos jurados divididos em três blocos: musical, cênico-coreográfico e artístico.

O bumbá das cores azul e branco segue um mega planejamento para colocar o boi na arena. São empregados 200 homens, chamados de paikicés (mão de obra responsável pelo traslado), na condução das alegorias do galpão central até a concentração e arena do Bumbódromo. A operação logística do Boi Caprichoso é grandiosa e conta com dois guindastes, um de 80 toneladas e outro de 500 toneladas, além de dois caminhões munck, três empilhadeiras e dois caminhões de transporte de tropa, para ajudar na montagem das estruturas.


O planejamento foi pensado para a saída e retorno das alegorias ao galpão logo após a apresentação na arena, sem deixar nenhuma na concentração. São nove alegorias grandes dos itens: Figura Típica Regional, Lenda Amazônica e Ritual Indígena. O Caprichoso apresenta duas alegorias de Exaltação Folclórica e mais seis módulos. “Temos um total de 17 alegorias construídas por 11 equipes de artistas que compõem toda essa cenografia da apresentação do boi”, afirma o diretor de logística e concentração, Zandonaide Bastos.

Segurança

A preocupação do presidente Jender Lobato é a segurança. “Temos suporte do maior guindaste das regiões Norte e Nordeste do Brasil para complementar nosso espetáculo. Teremos momentos de inserções dos equipamentos de alta tecnologia. Então, são surpresas para que o Caprichoso venha arrebatador. Tivemos mais de dois anos para readequarmos o projeto. As lives durante a pandemia nos ajudaram a reestruturar as bases das alegorias e começamos a todo vapor quando o Governo do Amazonas anunciou o festival 2022”, enfatiza.

Para a concepção, desenvolvimento e execução do projeto de arena 2022, o Boi Bumbá Caprichoso recebeu patrocínio de parceiros públicos e privados. São eles o Governo Federal, Ministério do Turismo, Governo do Estado do Amazonas, Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Amazonastur, Coca-Cola Brasil, Bohemia, Bradesco, Porto, Tectoy Transire, Bemol, Bemol Farma, Eneva, Samel e Pixbet. Apoios de Infostore, O Boticário. Emissora Oficial: TV A Crítica. Agência oficial: Maná Produções. Apoio institucional da Prefeitura Municipal de Parintins.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.