Rotta é candidato a vice, senado, governador ou nada, nesta eleição

Rotta é candidato

Rotta é candidato, depois se desincompatibilizar da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf)

O vice-prefeito de Manaus, Marcos Rotta (PP), estabeleceu os rumos que tomará no pleito deste ano. A informação, de fonte credenciada, é de que ele esteve com o presidente nacional do partido, Ciro Nogueira, discutiu as possibilidades e teria chegado às conclusões pendentes.

Ex-deputado federal, Rotta teria confidenciado a amigos que não aceita voltar à Câmara dos Deputados – onde se abriu uma grande possibilidade com a desistência da filha do prefeito, Fernanda Aryel. Estaria à disposição do prefeito David Almeida, com quem se diz cada dia mais afinado, para disputar Senado, vice-governador, na chapa de Wilson Lima, ou mesmo concorrer ao Governo do Estado. Ou, em último caso, não participar da disputa deste ano.

Rotta se desincompatibilizou da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf). Ele vinha ocupando a pasta desde o início do mandato de David Almeida.

 

Vice-governador

A indicação de Marcos Rotta como candidato a vice-governador seria a “amarração” da aliança entre o prefeito David Almeida e o governador Wilson Lima.

Há disputa interna, no grupo do prefeito, pela indicação. O ex-chefe da Casa Civil, Tadeu de Souza Silva, e os ex-secretários de Saúde, Shádia Fraxe, e Limpeza Pública, Sabá Reis, são os outros candidatos a vice na chapa de Wilson.

A decisão final cabe a David Almeida, que se recusa a “bater o martelo”. Ele está de olho nas vagas na Câmara Federal, que definem os fundos Partidário e Eleitoral, a partir de 2023. O prefeito é candidatíssimo à própria reeleição, em 2024, e dependerá, em parte, desses fundos.

 

Senado

Rotta tem sido discreto e dito a amigos que “tudo depende” de David.

A candidatura ao Senado seria uma forma de brigar pelo eleitorado de Manaus. Aí estaria o ponto decisivo na disputa entre o atual senador Omar Aziz (PSD), o ex-prefeito Arthur Virgílio (PSDB) e o coronel reformado do Exército Alfredo Menezes.

A aliança entre prefeito e governador, praticamente fechada, definiria o rumo do vice-prefeito. O prazo para as convenções partidárias é entre 5 de julho e 3 de agosto.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.