Moderna inicia testes de vacinas contra varíola dos macacos

Moderna inicia testes de vacinas contra varíola dos macacos

A farmacêutica Moderna está testando potenciais vacinas contra a varíola dos macacos em testes pré-clínicos à medida que a doença se espalha nos Estados Unidos e na Europa.

Nesta fase, os ensaios são realizados em laboratórios e não envolvem voluntários humanos.

A Organização Mundial da Saúde disse nesta terça-feira (24) que são 131 casos confirmados de varíola e 106 outros casos suspeitos, desde que o primeiro foi relatado em 7 de maio fora dos países onde a doença geralmente se espalha.

Procurada, a farmacêutica não respondeu a um pedido para dar mais detalhes sobre as vacinas contra a varíola.

Em uma publicação no Twitter, a empresa disse que assumiu o compromisso de avançar com programas contra patógenos que possam causar ameaça à saúde pública. Outra potagem diz:

“Ressaltando esse compromisso, e como a monkeypox (varíola de macaco) é de importância para a saúde pública global, conforme identificado pela OMS, estamos investigando possíveis vacinas contra a varíola em um nível pré-clínico”.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA disseram que o governo estava em processo de liberação de doses de uma vacina contra a varíola Jynneos, fabricada pela Bavarian Nordic A/S, para uso em casos de varíola.

Características da doença

A varíola dos macacos (Monkeypox) é uma doença transmitida de animais para humanos (zoonose) silvestre. As infecções humanas incidentais ocorrem esporadicamente em partes florestais da África Central e Ocidental.

A doença é causada pelo vírus da varíola dos macacos, que pertence ao gênero ortopoxvírus da família Poxviridae, e pode ser transmitido de uma pessoa para outra por contato próximo com lesões, fluidos corporais, gotículas respiratórias e materiais contaminados, como roupas de cama. O período de incubação da varíola dos macacos é geralmente de 6 a 13 dias, mas pode variar de 5 a 21 dias.

Os países endêmicos da varíola dos macacos são: Benin, Camarões, República Centro-Africana, República Democrática do Congo, Gabão, Gana (identificado apenas em animais), Costa do Marfim, Libéria, Nigéria, República do Congo, Serra Leoa e Sudão do Sul.

PUBLICIDADE
Tags: moderna, vacina
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.