Professores da UEA apresentam o concerto ‘Sonhos de Independência e Inocência na Belle Époque’, no Palácio Rio Negro

Concerto com os professores Mário Trilha (à direita) e Filipe Alexandrino será realizado nos dias 29 e 30 de abril, com entrada gratuita. Foto: Divulgação

Os professores doutor Mário Trilha e mestre Filipe Alexandrino, da Escola Superior de Artes e Turismo da Universidade do Estado do Amazonas (Esat/UEA), participam, nos dias 29 e 30 de abril, do concerto “Sonhos de Independência e Inocência na Belle Époque – Repertório de piano a quatro mãos”.

O evento será realizado às 19h30, no Palácio Rio Negro, localizado na avenida Sete de Setembro, nº 1.546, Centro de Manaus. Serão tocadas obras de D. Pedro I, Marcos Portugal, Sigismund Neukomm, Gabriel Fauré e Maurice Ravel pelo Duo Via Dodecassílaba, Mário Trilha e Mestre Filipe Alexandrino. A entrada é gratuita.

Para Mário Trilha, é uma enorme satisfação participar deste evento. “Eu estou entusiasmado com o concerto, pois é extremamente raro abordar os repertórios de D. Pedro I, do Marcos Portugal e a do Neukomm”, ressalta.

A programação do concerto “Sonhos de Independência e Inocência na Belle Époque – Repertório de piano a quatro mãos” aborda o primeiro repertório brasileiro para piano a quatro mãos e obras do período tardo-romântico e impressionista francês.

Os compositores

D. Pedro I, além de príncipe, imperador do Brasil e rei de Portugal, foi um excelente músico e talentoso multi-instrumentista, cantor e compositor. Sua única obra de música de câmara conhecida foi a “Marcha Imperial” para piano a quatro mãos e clarinete.

Marcos Portugal (1762-1830) foi o maior compositor português de sua época. Veio para o Brasil em 1811, por D. João VI como professor de Suas Altezas Reais, e compôs várias peças para a instrução musical de D. Pedro e suas irmãs, como o “Minuete para cravo ou piano a quatro mãos”.

Sigismund Neukomm (1778-1858) era compositor austríaco e discípulo do grande Joseph Haydn. Viveu na corte carioca entre 1816 e 1821. Compôs no Rio de Janeiro, em 9 de junho de 1819, a “Sonata para piano a quatro mãos” dedicada à princesa Isabel Maria (1801-1876).

Gabriel Fauré (1845-1924) foi compositor, organista, pianista francês e um dos mais proeminentes compositores franceses de sua geração, sendo um elo de ligação entre o romantismo e o modernismo.

Maurice Ravel (1875-1937) era um compositor francês. Foi um dos maiores nomes do impressionismo musical. Compôs, em 1910, a suíte “Ma mère l’Oye” (Minha mãe a gansa), que descreveu como cinco peças da infância para piano a quatro mãos, com citações de autores infantis como Perrault e Madame Beaumont, nas histórias do Pequeno Polegar e de A Bela e a Fera.

Divulgação

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.