Campanha antirrábica de cães e gatos supera meta do MS com a imunização de 239.629 animais

A campanha foi iniciada no dia 9 de dezembro de 2021 e finalizada no dia 25 de fevereiro deste ano, com ações nas zonas urbana e rural de Manaus. Foto: Divulgação/Semcom

A Campanha de Vacinação Antirrábica Animal, executada pela Prefeitura de Manaus, por meio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) Dr. Carlos Durand, atingiu a imunização de 239.629 animais na capital amazonense, sendo 76.408 gatos e 163.221 cães, superando a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde, que recomendava a imunização de 225.335 animais.

A campanha foi iniciada no dia 9 de dezembro de 2021 e finalizada no dia 25 de fevereiro deste ano, com ações na zona urbana de Manaus, incluindo a imunização por postos volantes em visitas domiciliares e postos fixos de atendimento nos bairros, além do trabalho desenvolvido na zona rural (terrestre e fluvial).

O diretor do CCZ, médico veterinário Rodrigo Rodrigues, destaca que a vacinação contra a raiva para cães e gatos continua disponível na rotina de serviço, com a oferta do imunizante em dois pontos fixos de atendimento, que funcionam na própria sede do CCZ, no bairro Compensa, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h; e na unidade móvel instalada na minivila olímpica do bairro Coroado, de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h.

“A raiva é uma zoonose causada por um vírus e transmitida por mamíferos, ou seja, pode ser transmitida dos animais para o ser humano, por meio de mordedura, arranhadura ou lambedura, quando ocorre o contato com a saliva de um animal infectado. Cães e gatos convivem de forma muito próxima com o ser humano e por isso a vacinação desses animais é essencial e deve ser feita de forma anual para garantir a proteção contra a doença”, alerta Rodrigo Rodrigues.

Atendimento

Segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), entre janeiro e fevereiro deste ano, as Unidades de Saúde de Manaus registraram 834 casos de atendimento de agressão por cães e 182 por gatos.

A Semsa mantém 18 unidades de Saúde como referência para atender pessoas que sofreram algum tipo de acidente com animais domésticos ou silvestres, tratando o ferimento e indicando ações de profilaxia da raiva humana, quando necessário, que são medidas que podem impedir ou diminuir o risco de transmissão da doença.

As ações de profilaxia da raiva humana envolvem a vacinação do paciente agredido pelo animal, o que vai reduzir o risco de um possível desenvolvimento da raiva, sendo que a vacina é indicada apenas nos casos em que o animal agressor, cão ou gato, não pode ficar em observação, ou nos casos de acidente com animal silvestre.

Há ainda o soro antirrábico, que é indicado para acidentes graves, em que o animal agressor não for passível de observação; ou se, durante o período de observação, ocorrer a morte do animal ou ele apresente sintomas da doença; e em caso de agressão por animal silvestre.

Para outras informações, a Semsa disponibiliza o Disque Saúde (0800 280 8 280), serviço que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.