Vice-reitora da Ufam aborda doutorado profissional e fortalecimento dos PPGs de temática sustentável na Capes

A reunião aconteceu hoje (9) à tarde, na sede da Capes, em Brasília. Foto: Divulgação

A comitiva da vice-reitoria da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), professora Therezinha Fraxe, esteve hoje (9) na sede da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), em Brasília, onde foi recebida pela presidente do órgão, Cláudia Mansani Queda de Toledo. O tema da reunião foi o fortalecimento da pós-graduação da Ufam e os cursos com perfil voltados para questões de desenvolvimento e valorização de potenciais regionais, tanto acadêmico quanto profissional.

Entre as propostas, foi relatada, por exemplo, a necessidade de criação de doutorados profissionais como na área de saúde. “Viemos apresentar à Capes experiências bem-sucedidas, a exemplo do mestrado em cirurgia da Faculdade de Medicina, que é o único no Amazonas, e que conseguimos vislumbrar será o único da região Norte se passarmos a 4 na próxima avaliação”, explicou Therezinha Fraxe.

Ela também mencionou os PPGs que têm a sustentabilidade como eixo, pelos quais a Ufam também tem trabalhado para ascender a uma nota superior nas próximas avaliações.

“Não temos nenhum doutorado profissional instituído na nossa Universidade e nos dispomos a construir esse projeto para que possamos abarcar uma iniciativa modelo, dada a importância que representamos na formação de capital intelectual e técnico na nossa região”, complementou a vice-reitora.

A assessora especial da Reitoria, professora Maria Teresa Lopes, reiterou as falas da vice-reitora e colocou que a pró-reitora de Pesquisa e Pos-Graduação tem feito um excelente trabalho junto a Pós-Gaduacão da Ufam que certamente terá impacto positivo na avaliação. Para municiar o órgão em termos de planejamento e divulgação, entregou a gestora da Capes produtos e produções científicas de alto impacto de PPGs, itens regionais que geraram produto, agregando valor de mercado e poderio identitário.

A presidente da Capes afirmou que tem buscado atuar como interlocutora no sentido de fazer que as avaliações de cursos de pós- graduação estejam mais sensíveis a contexto e especificidades em que se encontram. “As avaliação têm de ter olhar de incentivo e não de bloqueio”, observou, acrescentando que é de sumo interesse da Capes a expansão qualitativa e quantitativa de PPGs no Norte do país.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.