Bolsonaro chama Omar e Braga de ‘medíocres’, mas chama para audiência. Omar topa. Veja vídeos

Bolsonaro chama Omar e Braga de ‘medíocres’, mas chama para audiência. Omar topa. Veja vídeos

O senador Omar Aziz (PSD-AM) afirmou nesta terça-feira, 01/03, que aceita um debate respeitoso e técnico com o presidente Jair Bolsonaro a fim de encontrar uma saída técnica e política para conter os efeitos danosos do Decreto Federal nº 10.979 para a Zona Franca de Manaus (ZFM). A medida, uma proposta do Ministro da Economia, Paulo Guedes, reduz em 25% a alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), prejudicando a competitividade e empregos da indústria no Amazonas.

Em resposta a declarações feitas por Bolsonaro na noite da última segunda, 28/02, Omar reitera aceitar o convite, junto à bancada de parlamentares do Amazonas, para debater o assunto vital para a economia.

“Eu e a bancada estamos à disposição para sentar, debater o problema, pois não é ofendendo, com rancor ou mentiras que vamos melhorar a qualidade de vida do povo brasileiro. É trabalhando e sabendo que somos um país continental e a região amazônica sofre muito por falta de infraestrutura e logística. Estamos a sua disposição para marcar dia e hora para debater, com transparência para o povo amazonense”, reforça.

Omar Aziz também afirma não ser verdade que a bancada nunca procurou o presidente da República para tratar de questões econômicas relativas ao Polo Industrial de Manaus (PIM). Em março de 2019, o parlamentar esteve no gabinete de Jair Bolsonaro com outros senadores e deputados da Câmara Federal, para tratar da questão tributária do segmento de concentrados.

“Chegando lá, o senhor estava muito impaciente e ouvimos atônitos que se o senhor soubesse que o assunto era a Zona Franca teria mandado a bancada conversar com o Paulo Guedes”, revela Omar.

Presidente

O presidente Jair Bolsonaro reagiu nesta segunda-feira a críticas contra o decreto que reduz o Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) em até 25% para uma série de produtos, com exceção de tabaco e derivados. Além de representantes de Estados e municípios manifestarem preocupação com a redução de arrecadação, parlamentares do Amazonas também afirmaram que a redução vai prejudicar a Zona Franca de Manaus.

Em entrevista à rádio Jovem Pan, o presidente defendeu a medida. “O [ministro da Economia] Paulo Guedes tem chamado de reindustrialização do Brasil. Todo mundo vai sentir a melhora com essa redução do IPI”, disse. O ato foi publicado na sexta-feira (25) em edição extra do “Diário Oficial da União”. O objetivo da medida é estimular a economia. A renúncia fiscal estimada pelo governo é de aproximadamente R$ 19,5 bilhões somente neste ano.

Parlamentares do Amazonas têm afirmado que tomarão medidas para reverter o decreto.

Ao anunciar a medida, na sexta-feira, Guedes queixou-se dos benefícios fiscais concedidos à Zona Franca. Segundo ele, não fossem as isenções concedidas às empresas ali instaladas, o corte no IPI poderia ter sido de até 50%.

Bolsonaro disse ver interesses eleitorais nas críticas, citando os senadores Omar Aziz e Eduardo Braga (MDB). “No nosso entendimento, a Zona Franca não será prejudicada”, afirmou.

PUBLICIDADE
Veja também
1 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  1. ELCICLEY+MEDEIROS disse:

    APOIADO!!! Querem acabar com a Zona Franca faz tempo…