Comunidade indígena Wainá recebe atendimento de saúde por meio de parceria entre Prefeitura e OIM

Ao todo, 60 moradores do Wainá Parque tiveram acesso a consultas médicas e de enfermagem. Foto: Divulgação/Camila Batista/Semsa

A comunidade indígena Wainá Parque, localizada no Lago Azul, zona Norte de Manaus, recebeu ação de saúde, resultado de uma parceria entre a Prefeitura e a Organização Internacional para as Migrações (OIM), a agência das Nações Unidas para as migrações. Os atendimentos foram organizados pelo Distrito de Saúde (Disa) Norte, da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), e aconteceram nesta sexta-feira (25/2).

Ao todo, 60 moradores do Wainá Parque tiveram acesso a consultas médicas e de enfermagem, orientações sobre saúde bucal, hipertensão e saúde do idoso, além de testes rápidos de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) e vacinação contra a Covid-19, entre outros atendimentos.

A gerente do Disa Norte, Paola Oliveira, afirmou que a orientação da gestão da Semsa é levar o atendimento às áreas classificadas como “vazios assistenciais”. “As pessoas que vivem nessas comunidades e os indígenas, na maioria das vezes, acabam não buscando atendimento no Sistema Único de Saúde, o SUS, até mesmo por desconhecimento, por não saberem que a prefeitura oferece esses serviços de forma gratuita. E essa é a nossa finalidade, nessa parceria com a OIM”.

A responsável técnica pelo programa de saúde indígena do Disa Norte, Elane Delgado, explicou que a parceria com a OIM prioriza as comunidades indígenas não aldeadas.

“Normalmente os atendimentos são direcionados para os indígenas aldeados. Em nossa ação, vamos em busca daqueles que vivem fora de aldeias e acabam ficando em situação mais vulnerável. Todas essas comunidades foram escolhidas considerando essa particularidade para, dessa forma, assegurar a essas pessoas o acesso aos serviços de saúde que o município disponibiliza na Atenção Primária à Saúde”, disse.

Para o cacique Josué Barbosa, líder da comunidade Wainá, foi muito importante poder receber os serviços de saúde. “Nosso povo fica muito feliz por essa atenção porque temos muitos parentes que não sabem nem como chegar a uma unidade de saúde para buscar atendimento ou até para tomar a vacina. Temos muitas pessoas de idade e que estão doentes em casa. Ter toda uma equipe, e até médico, para atender dentro da comunidade é muito bom para nós”.

A ação, em parceria com a OIM, teve início no dia 1º de fevereiro e beneficiou 18 comunidades indígenas nas zonas Rural, Oeste, Leste e Norte, com atendimentos nas comunidades Tatuyo, Parque das Tribos, Waykiru, Y`Apyrehyt, Cipiá, Jurupari, Kokama, Tuyuca, Tupinambá, Ipixuna, Diakuru e Mainuma, além da Wainá Parque. Para o mês de março, os Distritos de Saúde da Semsa programam novas ações para atender a todas as famílias que vivem nessas áreas.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.