Exposição ‘Sarana’, na Casa das Artes, dá início à Semana Nacional do Quadrinho em Manaus

A entrada para conferir a exposição “Sarana”, que fica em cartaz na Casa das Artes até 9 de março, é gratuita. Foto: Divulgação/Arthur Castro/Secom

Para celebrar a quarta edição da Semana Nacional do Quadrinho em Manaus, a Casa das Artes, com apoio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa (SEC), deu início, no sábado (29/1), à exposição “Sarana”, que pela primeira vez recebe obras de quatro artistas nacionais. A mostra é gratuita e segue até o dia 9 de março no espaço cultural.

A ação tem apoio do Governo do Amazonas e foi contemplada no edital do Prêmio Amazonas Criativo. A visitação estará aberta ao público na Casa das Artes de quarta a domingo, das 16h às 19h, com entrada controlada. Ao todo a exposição apresentará 31 obras, reunindo histórias em quadrinhos (HQs), além do lançamento de exemplares inéditos disponíveis para compra.

De acordo com o curador da exposição, Evaldo Vasconcelos, o retorno da exposição de forma presencial ocorre este ano depois de edições realizadas de forma on-line. Além da divulgação de artistas locais, Evaldo explica que a expansão do evento possibilitou que quadrinistas renomados de outros estados fossem convidados.

“O evento foi crescendo e nós expandimos o interesse dele. Hoje, além de ser um espaço para o artista local divulgar o trabalho, vender seu material, tentamos trazer artistas de fora para que tenha uma troca de conhecimento. A ideia do evento não é só trazer o artista de São Paulo, do Rio, para vender material na cidade, mas trazer conhecimento, interagir com o artista local, fortalecer o cenário e servir como ponte”, disse o curador.

Foto: Divulgação/Arthur Castro/Secom

Para a estudante Ana Beatriz Nascimento, 15, o evento é uma ótima oportunidade para conhecer mais a fundo este tipo de narrativa. “Gosto de quadrinhos, principalmente da DC, da Marvel, e acho incrível ver todas as exposições. Gostei muito de ver os quadrinhos e é um bom lugar para vir com a família, um lugar para passear que eu viria muitas vezes. Achei muito legal e criativo”, comentou.

A programação completa da Semana Nacional dos Quadrinhos em Manaus pode ser conferida no site do evento (www.semanadoquadrinhomao.com).

Obras

Na Casa das Artes, localizada no Largo São Sebastião, no Centro, os fãs das HQs poderão conhecer e adquirir obras dos ilustradores e quadrinistas Paulo Moreira, Gidalti Jr. e Wagner William, além de conferir a obra do artista Shiko, que assina o banner da Semana Nacional do Quadrinho em Manaus.

Nascido no Pará, o quadrinista Gidalti Jr. foi vencedor do Prêmio Jabuti, em 2017, na categoria História em Quadrinhos. Em Manaus, Gidalti traz a sua obra mais recente para exposição, intitulada “Brega Story”, que conta a trajetória de um artista de brega para alcançar o estrelato. Segundo ele, o evento também é uma oportunidade para que o público do Amazonas conheça o trabalho de outros artistas nortistas.

“Estou bastante feliz de estar aqui em Manaus, tendo em vista que o Norte é muito grande e, por vezes, a gente tem um pouco de dificuldade de circular na nossa própria região”, avaliou Gidalti Jr. “O evento é uma oportunidade de fazer chegar aqui uma obra que é o meu quadrinho ‘Brega Story’, que assim como ‘Castanha do Pará’, meu primeiro livro, é bastante referenciado no Norte do Brasil. Estar aqui é o momento de ver o leitor nortista que está fora de Belém e ver como essa obra é recebida aqui”, acrescentou.

Foto: Divulgação/Arthur Castro/Secom

O quadrinista e ilustrador Wagner Willian, do Rio Grande do Norte, escolheu a capital amazonense para o lançamento nacional da primeira edição do quadrinho “Todas as Pedras no Fundo do Rio”. Wagner avalia que o evento também dá a chance de ampliar a troca de informações e de técnicas.

“Manaus é um berço de uma cultura riquíssima e através da Casa das Artes a gente conseguiu estreitar esse laço, essa ponte tão imensa entre o Norte e o Sul do país. Eu trabalho e produzo no Sudeste e muita coisa fica no eixo São Paulo e Rio, e o Norte é riquíssimo. Acho que a gente tem que estreitar pontes a arte serve pra isso, somar mundos”, ressaltou Willian.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.