Inmet alerta para tempestades, incluindo Amazonas. Veja quais locais serão afetados

Inmet alerta para tempestades, incluindo Amazonas. Veja quais locais serão afetados

Temporais são esperados em 13 estados e no Distrito Federal nesta quinta-feira (30/12), segundo alerta do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). O sobreaviso do órgão climático salienta para o “risco potencial” das pancadas.

O alerta destaca que as chuvas podem variar entre 30 e 60 milímetros por hora. Os ventos devem chegar a 100 quilômetros por hora.

“Risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas”, pondera o aviso meteorológico.

De acordo como Inmet, as fortes chuvas foram causadas pela Zona de Convergência do Atlântico Sul. Esta zona é formada por uma faixa de nuvens que se estende do sul da região amazônica até o Atlântico Sul.

Acre
Amazonas
Rondônia
Pará
Mato Grosso
Tocantins
Goiás
Distrito Federal
Maranhão
Piauí
Bahia
Minas Gerais
Rio de Janeiro
Espírito Santo

O fenômeno La Niña, que provoca o resfriamento da temperatura da superfície das águas do Oceano Pacífico Tropical Central e Oriental, gera uma série de mudanças nos padrões de chuvas.

As áreas com maior risco para chuva forte e volumosa são o Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso, sul do Amazonas e do Pará.
conteudo patrocinado

O número de mortos por causa da chuva na Bahia subiu para 24. Os dados foram divulgados pela Superintendência de Proteção e Defesa Civil (Sudec), que contabiliza 91.258 pessoas desabrigadas ou desalojadas.

O número de feridos aumentou de 358 pessoas para 434. Nesta quarta, 136 cidades seguem sob decreto de situação de emergência.

O governo do estado afirma que a Bahia registrou o maior acumulado de chuvas para dezembro nos últimos 32 anos.

Instruções em casos de acidentes:

  • Em caso de rajadas de vento: não se abrigue debaixo de árvores, pois há risco de queda e descargas elétricas e não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda.
  • Se possível, desligue aparelhos elétricos e quadro geral de energia.
  • Obtenha mais informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.