Com pagamento do ‘Edital Prêmio Manaus Zezinho Corrêa, Prefeitura injeta mais de R$ 1 milhão no setor cultural

O Edital Prêmio Manaus 2021 Zezinho Corrêa foi dividido em nove segmentos artísticos. Foto: Divulgação/Oliveira Jr/Manauscult

A Prefeitura de Manaus, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), injetou, com o pagamento do Edital Prêmio Manaus Zezinho Corrêa 2021, mais de R$ 1 milhão no setor cultural da cidade. Ao todo foram 269 projetos aprovados, em nove segmentos, contemplando artistas em todas as zonas da capital amazonense.

O Edital Prêmio Manaus 2021 Zezinho Corrêa foi dividido em nove segmentos artísticos: artes visuais, audiovisual, circo, dança, hip-hop, literatura, manifestações culturais, música e teatro. Em todas as categorias, os prêmios foram distribuídos em valores de R$ 1.900, R$ 3.700, R$ 4.600, R$ 5.000, R$ 6.000 e R$ 10.000.

De acordo com o diretor-presidente da Manauscult, Alonso Oliveira, os projetos contemplados têm até seis meses após o pagamento para apresentarem o objeto e a contrapartida, que vai desde aulas de canto a oficinas de teatro, artes visuais, entre outros, dentro das comunidades.

“O edital, além de fomentar o setor criativo com geração de emprego e renda, também é um importante condutor da difusão cultural na cidade”, avalia.

Contrapartida

Para o coreógrafo e bailarino Bruno Sousa, ter seu primeiro projeto aprovado significa um marco muito importante em sua carreira. A partir de agora, como contrapartida, ele ministrará oficinas de dança para crianças em situação de vulnerabilidade social. “Estou muito feliz e, para mim, é de grande valia poder transferir conhecimento. Por meio da arte posso impactar, positivamente, a vida dessas crianças e de suas famílias”, destacou.

Outro ponto positivo, segundo Bruno, é o incremento na economia criativa, fator indispensável para manter a indústria multicultural ativa e produtiva. “O valor que recebi da Manauscult possibilitou o máximo de contratações, pois precisava de profissionais para auxiliar na execução do projeto. Ou seja, ao contratar fotógrafo, editor, auxiliar de oficina e motorista, dentro da cena cultural me tornei um agente indutor do desenvolvimento. Todos ganham!”, finalizou.

Foto: Divulgação/Oliveira Jr/Manauscult

Dentre os objetivos traçados para o ano de 2021 pela Manauscult, o preenchimento da programação artística e cultural da cidade ganhou destaque. “Diminuímos as exigências para facilitar o acesso aos editais da fundação municipal e, com isso, contemplamos novos artistas e de outras zonas da cidade”, avaliou a produtora cultural e assessora técnica responsável pelo Edital, Renata Frota.

Oficina gratuita de frevo

O coreógrafo e bailarino Bruno Sousa, da instituição cultural Arte Sem Fronteiras, realiza nos dias 1° e 2 de dezembro uma oficina gratuita de frevo na Casa Mamãe Margarida, localizada na rua Penetração II, bairro São José Operário, zona Leste. A oficina, intitulada “Entre a Ponta e o Calcanhar”, é um projeto idealizado pelo artista, e aprovado pela Manauscult no Edital Prêmio Manaus Zezinho Corrêa 2021, por meio da Lei Aldir Blanc, e tem apoio da JS Produções.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.