Perigo e danos causados pela Síndrome do Alcoolismo Fetal é tema de palestra híbrida nesta segunda-feira (29)

Objetivo da palestra é ampliar o debate sobre a Síndrome do Alcoolismo Fetal (SAF), ainda pouco discutida na sociedade amazonense. Foto: Divulgação

Nesta segunda-feira (29/11), a partir das 18h30, a Faculdade Martha Falcão Wyden vai reunir um time de especialistas das áreas de Psicologia, Direito, Neurologia, Pediatria e Pedagogia, para debater a Síndrome do Alcoolismo Fetal (SAF). Com a palestra “SAF e Seus Flagelos Psicojurídicos, Sociais e Educacionais” – realizada de forma híbrida e aberta para o público externo –, acadêmicos e profissionais pretendem conscientizar a população, de modo geral, para os malefícios e consequências que o uso de bebida alcoólica pode causar na mulher grávida e em seus filhos.

A palestra será aberta de forma presencial para alunos de Direito e Psicologia da Martha Falcão Wyden, onde ocorrerá no auditório da faculdade, localizado na rua Natal, bairro Adrianópolis, zona centro-sul, e aberta para todo o Brasil, por meio do link https://www.even3.com.br/saffmf/.

Para os discentes da faculdade que queiram participar da palestra, basta clicar no link e fazer a inscrição: https://www.even3.com.br/saffmf/. Serão atribuídas cinco horas de Atividade Complementar aos participantes.

Segundo a professora de Direito e Psicologia da Martha Falcão Wyden, dra. Alice Sobral, a palestra tem como premissa ampliar o debate em cima de uma síndrome que ainda é pouco discutida na sociedade amazonense, mas que atinge muitas mulheres por falta, até mesmo, de conhecimento e autocuidado. Ela esclarece que a SAF gera um ciclo de prejuízos que culminam até mesmo em desordem da própria sociedade.

“A nossa ideia inicial é conscientizar mulheres grávidas ou que queiram engravidar para que não consumam bebida alcoólica, ou qualquer outro tipo de droga, lícita ou ilícita. A SAF afeta não só a questão da saúde. Se trata de uma mulher que está gestante e ingere bebida alcoólica. Quando ela ingere essa bebida, que é absorvida pela corrente sanguínea, sentirá os efeitos do álcool depois de algumas doses. Diferente disso, o álcool passa direto pela corrente sanguínea ao cordão umbilical e atinge de forma brutal o feto, que está em formação. A criança pode vir a óbito, ou nascer com as sequelas da SAF ou de seus efeitos. Há probabilidade da criança nascer com uma série de doenças físicas, problemas pulmonares, no fígado, no coração, bem como com outras cicatrizes, outras sequelas decorrentes do álcool”, completa a professora, que fundou, em 2014, o Movimento SAF Amazonas.

Especialistas

O evento contará com a participação dos professores e aluna da Martha Falcão Wyden, Alice Sobral, criadora do projeto SAF Amazonas, psicóloga e doutora em Ciências Jurídicas e Sociais; Rockson Pessoa, psicólogo e doutor em Doenças Infecciosas; Vivian Fernandes, acadêmica de Direito. A palestra conta com a participação especial de José Mauro Braz, pós-doutor em Neurociência e criador do SAF Brasil; do médico-pediatra Marcelo Amaral e da doutora em Educação, Jacy Alice Odani.

“Toda a sociedade precisa conhecer a síndrome Alcoólica Fetal e multiplicar tal conhecimento para a conscientização da população em sua prevenção.”, finaliza a professora Alice Sobral, com o lema do projeto: “Proteja seu filho ainda no útero. Diga não à SAF”.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.