A coragem dos caboclos no abate do jacaré gigante que devorou pescador, em Novo Airão. Veja o vídeo e conheça toda a história

A coragem dos caboclos no abate do jacaré

A coragem dos caboclos no abate do jacaré que devorou o padeiro Elias (direita), decapitado no rio, enquanto Roberto está internado, muito ferido

Uma história macabra, trágica, que mexe com a pacata cidade de Novo Airão. Roberto José e Elias Araújo saíram para pescar, na sexta (15/10), por volta das 5h. Voltariam às 13h, foram atacados por desconhecidos (piratas? Barrigas d’água? Traficantes?) e não voltaram. Seis canoas saíram para as buscas e encontraram Roberto, na margem, muito ferido. E souberam, por ele, que Elias havia sido decapitado. O corpo foi encontrado somente nesta quarta (20/10). Havia sido parcialmente devorado por um jacaré.

Roberto chegou a Novo Airão domingo (17/10). Ele trabalha na cozinha do Alex Saloon, um dos lugares mais frequentados de Novo Airão. Foi internado, gravemente ferido, no hospital local.

As buscas por Elias prosseguiram e incluíram Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e polícias Civil e Militar. Na segunda, o local do ataque indicado por Roberto foi encontrado, com marcas de muito sangue. O rastro de um grande jacaré indicava a possibilidade de que esse animal o tivesse devorado.

Nesta quarta, policiais, bombeiros, pescadores e amigos encontraram o esconderijo do jacaré, numa pequena ressaca. Estavam lá os restos mortais de Elias. Eles fizeram o animal colocar a cabeça fora d’água e o abateram a tiros. Havia partes do corpo no intestino dele. “Esses animais, quando começam a atacar humanos não param mais. Viram um perigo ainda maior. Por isso, o abate foi necessário”, disse um dos pescadores que participaram.

O momento do abate mostra a coragem dos pescadores. Eles cutucam a fera com varas. Um tem os pés dentro da pequena lagoa onde o animal mora. Outro maneja a vara trepado num galho de árvore flexível, a centímetros da agua. Tudo para que ele ponha a cabeça para fora e entre na alça de mira do atirador. Nenhum dos nomes dos envolvidos foi divulgado.

VEJA O VÍDEO DO MOMENTO DO ABATE:

 

Padeiro

Elias Araújo, desde 2017, era proprietário da Panificadora Doce Magia, na avenida João Paulo II, no Centro de Novo Airão. Tinha muitos amigos e fazia da pesca esportiva seu principal hobbie.

A pesca esportiva do tucunaré é feita, geralmente, em dupla. Na maior parte das vezes, o piloteiro, alguém que conhece os melhores locais e sabe dirigir a canoa, também é incluído. Os dois estavam sozinhos.

Os grandes jacarés são corriqueiros, nas Anavilhanas, mas o abate desses animais é proibido por lei. Ataques a humanos eram raros, até então, apesar dessa presença.

O turismo, uma atividade crescente em Novo Airão, não deve ser afetado. A maioria dos turistas, estrangeiros ou brasileiros, não pratica a pesca esportiva e vai em busca das belezas do Arquipélago das Anavilhanas ou das inúmeras praias.

CLIQUE AQUI E VEJA O GUIA COMPLETO DE VISITA DO SITE www.amazonasemais.com.br PARA ANAVILHANAS

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *