Conheça o Parque Nacional de Anavilhanas, no Amazonas

Conheça o Parque Nacional de Anavilhanas, no Amazonas

O Parque Nacional de Anavilhanas fica aberto o ano todo, mas as experiências são diferentes de acordo com as estações. Foto: Divulgação

Um labirinto de ilhas, lagos e rios de águas negras compõem o Parque Nacional de Anavilhanas, oferecendo experiências únicas sobre a floresta amazônica.

A Unidade de Conservação (UC) foi criada em 1981 por meio do Decreto nº 86.061, de 02 de junho, como Estação Ecológica (ESEC), tornando-se Parque Nacional (PARNA) somente em 2008 (Lei nº11.799, de 29 de outubro). A parte fluvial do parque – são mais de 400 ilhas e 60 lagos, aproximadamente 130 km de extensão e em média 20 km de largura -, representa 60% da unidade, enquanto a porção de terra firme representa 40%, em um total de 350.469,8 ha (3.504,70 km2).

Localizado entre Manaus e Novo Airão, o Parque Nacional de Anavilhanas fica aberto o ano todo, mas as experiências são diferentes de acordo com as estações. Na seca (setembro a janeiro) é possível desfrutar de belas praias de areias brancas. Na cheia (fevereiro a agosto) é o melhor momento para percorrer as trilhas aquáticas de igapó.

Mas há atrativos que podem ser encontrados em qualquer época do ano, como a visita ao Flutuante dos Botos, observação da rica flora e fauna, passeios de barco por um dos maiores arquipélagos fluviais do mundo, trilhas terrestres e visitas às comunidades ribeirinhas.

Veja vídeo

Com exceção do Flutuante dos Botos e das Praias da Orla de Novo Airão, os demais atrativos do Parque são somente acessíveis por meio de embarcações. Em Novo Airão, os passeios podem ser contratados na associação de piloteiros/condutores ou com empresas operadoras de turismo, que oferecem roteiros turísticos pelo parque e entorno, com duração que varia de 1 hora a alguns dias. Os passeios de 1 hora custam em média R$ 120,00 (para quatro pessoas).

Para mais informações, acesse o link do portal de turismo Amazonas e Mais:

Anavilhanas, um labirinto de ilhas e rios no coração da Amazônia

 

 

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *