Prefeitura vacina idosos da Fundação Doutor Thomas contra a Covid-19, nesta terça (26)

Na Fundação Doutor Thomas residem 116 idosos na faixa etária entre 60 e 105 anos. Foto: Valdo Leão/Semcom/Divulgação

A imunização contra a Covid-19 das pessoas idosas residentes em instituições de longa permanência teve início nesta terça-feira (26), pela Prefeitura de Manaus, por intermédio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). O trabalho começou na Fundação Doutor Thomas (FDT), na zona Sul de Manaus, onde residem 116 idosos na faixa etária entre 60 e 105 anos.

Do total de residentes, apenas quatro não receberam o imunizante, por estarem com suspeita de contaminação pelo novo coronavírus. De acordo com a secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe, idosos em instituições de longa permanência integram o grupo prioritário para a imunização na primeira fase da campanha nacional contra a Covid-19, junto com os trabalhadores da saúde e indígenas aldeados.

“O início da vacinação de idosos é um passo fundamental para o controle da pandemia da Covid-19 entre a população brasileira, já que idosos a partir de 60 anos representam a faixa etária que registra o maior número de mortes pela doença”, explica Shádia Fraxe.

Óbitos

Entre o total de 4.502 óbitos confirmados por Covid-19 em Manaus até dia 21 de janeiro, a Semsa identificou 1.146 (25,5%) na faixa etária de 60 a 69 anos e 2.008 (44,6%) na faixa etária a partir de 70 anos de idade.

“Os dados mostram que cerca de 70% das mortes por Covid-19 foram notificadas em idosos, principalmente aqueles com mais de 70 anos. A partir da imunização desse público, a expectativa é que haja a redução de casos graves nessa faixa etária, diminuindo também o impacto da pandemia no sistema de saúde”, afirma a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae/Semsa), enfermeira Marinélia Ferreira.

Duas doses

A diretora lembra ainda que o esquema vacinal contra a Covid-19 exige duas doses do imunizante. “As pesquisas no Brasil indicam um esquema vacinal com duas doses para reforçar a imunidade contra a Covid-19. E mesmo após o esquema concluído, as vacinas não trazem imunidade imediata, ou seja, a população deve manter os cuidados necessários de prevenção até que a vacina produza a eficácia desejada no organismo de cada pessoa”, alerta Marinélia.

Além de idosos, a Semsa ainda irá imunizar trabalhadores de saúde que atuam diretamente no atendimento das instituições de longa permanência, conforme foi determinado no planejamento do Ministério da Saúde, no programa nacional de vacinação, o que inclui cuidadores, médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, farmacêuticos, copeiros e maqueiros.

Idosos em instituições de longa permanência integram o grupo prioritário para a imunização na primeira fase da campanha contra a Covid-19. Foto: Valdo Leão/Semcom/Divulgação

Idosos não internos

A Semsa também vem fazendo o planejamento estratégico para a vacinação das pessoas idosas, que não são residentes em instituições de longa permanência, de acordo com a chegada das doses de vacina que o Ministério da Saúde encaminha para o Amazonas.

“O objetivo é vacinar todos os idosos, mas, como há um número limitado de doses, o planejamento da próxima fase de vacinação seguirá um cronograma para imunizar prioritariamente pessoas com idade a partir de 70 anos. A estratégia de atendimento está sendo finalizada e divulgada nos próximos dias”, informa Marinélia Ferreira.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.