UEA retoma aulas não presenciais dia 3/8 e presenciais em 23/11. Veja plano

UEA retoma aulas não presenciais dia 3/8 e presenciais em 23/11. Foto: Divulgação/UEA

A Universidade do Estado do Amazonas (UEA) confirmou, nesta quinta-feira (16/7), que dará início ao retorno das atividades acadêmicas e administrativas em Manaus e interior no mês de agosto. As atividades acadêmicas serão retomadas de forma não presencial no dia 3 de agosto, seguindo até dia 3 de outubro. As aulas presenciais recomeçam no dia 23 de novembro e seguem até 27 de fevereiro de 2021.

LEIA TAMBÉM: Plano de biossegurança é aprovado e Ufam elabora novo calendário acadêmico

A UEA disse que irá observar o quadro da pandemia de Covid-19 em Manaus. De acordo com a universidade, após a paralisação, ocorrida no dia 17 de março, por conta da pandemia, a Gestão Superior elaborou o Plano de Retomada. O documento serviu para informar a comunidade acadêmica sobre as modalidades de ensino a serem utilizadas pela instituição.

A universidade informou que o plano prevê adoção de tecnologias educacionais digitais, protocolos obrigatórios de segurança, medidas de prevenção coletivas e individuais, adaptações das instalações físicas, implementação de medidas administrativas, além da adoção de equipamentos de proteção individual (EPI).

“A Gestão Superior da UEA destaca ainda que está analisando disponibilizar internet gratuita aos alunos que comprovarem vulnerabilidade social, bem como facilitar o acesso aos meios digitais e às unidades da Universidade em Manaus e no interior do Estado, para que todos tenham acesso às aulas e mantenham a qualidade de ensino”, afirmou o reitor da universidade, Cleinaldo Costa.

Confira as etapas do Plano da UEA

A primeira etapa do plano será colocada em prática de 20 de julho a 2 de agosto. Nesta fase está incluso o retorno das atividades administrativas presenciais, em sistema de rodízio. Fica mantida a suspensão das atividades presenciais de ensino e dos serviços de apoio (restaurantes, lanchonetes, bibliotecas, reprografia, entre outras).

A segunda etapa A será de 3 de agosto a 4 de outubro. Está prevista a manutenção das atividades administrativas presenciais, em sistema de rodízio, e o retorno das atividades de ensino em modalidade não presencial. Bibliotecas poderão funcionar para retirada e devolução de exemplares, e laboratórios de informática poderão funcionar para utilização mediante agendamento.

A segunda etapa B será implementada de 5 de outubro a 3 de janeiro de 2021. Nesse período, está programado o retorno das atividades administrativas presenciais em regime normal de funcionamento. As atividades de ensino ocorrerão em modalidade presencial e não presencial (híbrido), respeitando-se o limite de ocupação de 50% das salas de aula. Serviços de apoio (restaurantes, lanchonetes, reprografia, bibliotecas e salas de estudo) poderão ser autorizados. Os centros de convivência, auditórios, anfiteatros, salas de reuniões e espaços de lazer permanecerão fechados.

Na terceira e última etapa, a partir do dia 4 de janeiro de 2021, estão previstos o retorno das atividades de ensino presencial sem limitação de ocupação das salas de aula; o retorno integral dos restaurantes universitários e demais serviços de apoio; o retorno dos eventos científicos, desportivos, culturais e colações de grau; e o retorno dos processos seletivos.

Segundo a pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação e coordenadora do Grupo Gestor da Covid-19 da UEA, Maria Paula Mourão, o Plano foi elaborado com base nos estudos realizados pelo grupo gestor desde o começo da pandemia.

“Observamos a evolução da doença e agora o seu declínio, e optamos por continuar mantendo o distanciamento social, sem que isso afete a qualidade do ensino para nosso corpo discente, tanto na capital quanto no interior. A UEA está facilitando soluções para alunos que não dispõem de acesso à internet, permitindo que eles se dirijam às unidades e aos centros para utilizar os meios tecnológicos disponíveis oferecidos pela UEA”, disse.

Ações durante a pandemia

A UEA ressaltou que promoveu, durante a pandemia, ações que envolveram professores, técnicos, servidores, além de alunos voluntários.

A grupo desenvolveu aplicativos e elaborou ações, algumas em parceria com a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM). Entre os destaques estão o Chatbot/Call Center, por meio do aplicativo Sasi; o acolhimento psicológico, também pelo Chatbot, com encaminhamentos para médicos, enfermeiros ou psicólogos; e o Polo de Telessaúde do Amazonas, que promoveu e promove videoconferências entre profissionais de saúde da capital e dos municípios do interior, realizando teleconsultas e treinamentos aos profissionais, inclusive aos que atuam em comunidades indígenas.

Outras ações foram a produção de protetores faciais, que foram distribuídos para profissionais de saúde, e produção de álcool 70%; reparo de ventiladores mecânicos; protótipo de ventilador mecânico; padronização e distribuição de EPIs; desenvolvimento de Guia para Intubação Orotraqueal; formatura antecipada nos cursos de Medicina, Enfermagem e Farmácia; UEA Live Music; imunização de servidores contra H1N1; teste rápido para Covid-19 e Equipe Clorocovid, reunindo integrantes de UEA, Fundação de Medicina Tropical Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Amazônia e FVS-AM.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.