Curada de Covid aos 96 anos, manauara é a vencedora mais idosa do Norte

Curada de Covid aos 96 anos

Curada de Covid aos 96 anos, dona Maria das Chagas de Souza é a senhora mais idosa da região Norte a vencer a doença causada pelo novo coronavírus.  Fotos: Mário Oliveira/Semcom

Maria das Chagas de Souza, de 96 anos, está entre os 18 pacientes que receberam alta, ontem (23/5), do hospital de campanha municipal Gilberto Novaes, no Lago Azul, zona Norte da capital. Segundo a Prefeitura de Manaus, ela é a senhora mais idosa da região Norte a vencer a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

A mulher recebeu alta após 12 dias internada no hospital de campanha. A prefeitura também destacou que dona Maria se torna uma das pacientes mais velhas do Brasil a ser curada do vírus. A recuperação de idosos tem representado uma vitória sobre a doença, já que as pessoas acima de 60 anos estão no grupo de risco.

“Essa notícia nos motiva a trabalhar ainda mais. Já demos alta para um senhor obeso, agora para uma paciente muito idosa. Pessoas do grupo de risco estão morrendo em muitos lugares do Brasil, mas em Manaus, no nosso hospital de campanha, estamos salvando e dando a oportunidade de voltarem a sorrir”, comemorou o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto.

Curada de Covid aos 96 anos, manauara é a mais idosa do Norte

Dona Maria das Chagas de Souza é cumprimentada pelo deputado licenciado Ricardo Nicolau, diretor do hospital de Campanha da Prefeitura de Manaus

Mais altas

Além de dona Maria, outras 17 pessoas receberam alta do hospital de campanha municipal, nesse sábado. Entre os novos curados estão Maria das Graças Campos, 69, e Marco Aurélio de Medeiros, 70. O casal recebeu um carinho especial. Ambos, simbolicamente, representaram “o paciente de número 300” a ter alta da unidade.

“Quero agradecer a todos os funcionários, que foram nota 10, ao prefeito Arthur Neto e ao doutor Ricardo Nicolau, por fazerem um empreendimento como este, para devolver a felicidade de voltar com vida para nossas famílias. Espero que muitos passem por esse corredor para serem vencedores como estamos sendo hoje”, comemorou Marco Aurélio. “É uma sensação única. Estou muito feliz por poder voltar para nossa casa. Espero que os amigos que ainda ficaram também possam voltar”, disse Maria das Graças, casada há 48 anos com Marco Aurélio.

Curada de Covid aos 96 anos, manauara é a mais idosa do Norte

Há uma semana, Valdeci Serra dava entrada no hospital com muita dificuldade de respirar. Ela deixou a unidade andando sem dificuldades, e comemorou a volta para casa. “Sensação de vida nova. O atendimento foi fantástico. Cheguei sem respiração, muito cansaço e tive uma recuperação muito rápida com esse protocolo que já virou referência. Tive um atendimento que nem parecia que estava no Amazonas”, mencionou o paciente, referindo-se à cápsula ‘Vanessa’, que utiliza o método de ventilação não invasiva.

Após sete dias internada, Marcele Oliveira também pôde voltar para a convivência com os familiares. “Agradeço muito a atitude do prefeito Arthur Neto, de se preocupar com o outro. As pessoas estavam com medo de ir para hospitais, mas aqui a estrutura é muito boa, em todos os sentidos”, avaliou.

Foto: Mário Oliveira/Semcom

Total de altas

Em 40 dias de funcionamento, o hospital de campanha municipal ultrapassou a marca de 300 altas médicas, nesse sábado. Já são 314 pacientes com Covid-19, que deram entrada no hospital administrado pela Prefeitura de Manaus, em parceria com o grupo Samel e o instituto Transire, e retornaram aos seus lares.

O hospital está em funcionamento desde o dia 13 de abril, recebendo pacientes com Covid-19 por meio de regulação. A unidade, montada na estrutura de uma escola pronta para ser entregue, já conta com 156 vagas de internação, sendo 39 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). As obras no local seguem em ritmo intenso, com capacidade para ter até 279 leitos.

Assista ao vídeo da alta da idosa

 

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.