Bolsonaro diz estar ‘consternado’ com novo massacre em Manaus

O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse estar “consternado” com o novo massacre em presídios de Manaus, que deixou 55 detentos mortos. As palavras foram ditas através do porta voz do Palácio do Planalto, general Rêgo Barros, no final da tarde desta terça-feira (28).

O novo massacre ocorreu em quatro unidades prisionais de Manaus entre domingo (26) e segunda-feira (27), resultando em mortes por asfixia e por perfurações de estoques.

Transferência 

Como uma das medidas de segurança, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) realizou, nesta terça-feira, a transferência dos primeiros nove detentos identificados como líderes dos assassinatos.

O Ministério da Justiça disponibilizou 20 vagas em presídios federais para isolar os líderes do massacre. A ideia é distribuir os líderes da facção Família do Norte (FDN), que apresenta um racha na capital, em diferentes unidades prisionais do Brasil.

O secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Luiz Pontel, disse que a pasta está monitorando a situação no sistema prisional do Amazonas e que não há, até o momento, indícios de que a onda de violência possa se espalhar para os presídios de outros Estados.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.