Sexta-feira, 20 de julho de 2018

Amazonino emite nota afirmando que reajuste salarial dos secretários pode ser suspenso a qualquer momento

Governador Amazonino Mendes disse que abono salarial corrige “distorções” entre remunerações concedidas a outras categorias. Foto: Arquivo

O governo Amazonino Mendes divulgou nota, na tarde desta terça-feira, dia 10, justificando o abono salarial concedido aos secretários de Estado, secretários executivos, presidentes de fundações e autarquias e secretários executivos-adjuntos. Diz, no entanto, que o valor não é incorporado ao provento e que poderá ser suspenso em caso de indisponibilidade financeira do erário, em eventual queda de receita.

Na nota, diz que a Lei n⁰ 2.027, de 19/04/1991, com redação determinada pela Lei 2.096, de 13/12/1991, autoriza o governador a conceder abono aos servidores estaduais. A bancada de oposição na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) afirma que o ato governamental é inconstitucional já que não passou pela aprovação da Casa.

Também afirma que há 10 anos os cargos do primeiro escalão do governo não tem reajuste na remuneração e que o abono corrige “distorções” entre remunerações concedidas a outras categorias.

Na nota, o governador contraria os argumentos usados durante as greves dos professores e da Polícia Militar. Afirma que o abono foi concedido porque o Estado tem disponibilidade financeira, ou seja, está sobrando dinheiro.

A informação sobre o reajuste salarial foi dada na manhã desta terça-feira pelo deputado Serafim Corrêa, na Aleam. O deputado José Ricardo afirmou que os gastos com o abono salarial devem ser de aproximadamente R$ 4 milhões somente este ano.

 

Confira a íntegra da nota:

A Lei n⁰ 2.027, de 19/04/1991, com redação determinada pela Lei 2.096, de 13/12/1991, autoriza o governador do Estado a conceder abono aos servidores estaduais, sempre que se fizer necessário e de acordo com a disponibilidade financeira do erário estadual.

Dessa forma, o Governo do Amazonas encontrou mecanismo legal para, de acordo com a disponibilidade orçamentária, recompor perdas salariais relativas aos cargos de confiança de primeiro escalão do Executivo, cuja remuneração não era reajustada desde 2008, portanto há dez anos. 

O abono estabelecido por meio do Decreto 38.853, de 9 de abril de 2018, confere, desta forma, remuneração compatível com o volume de trabalho e grau de responsabilidades dos gestores. O abono também corrige distorções entre remunerações concedidas a outras categorias de servidores públicos com graus semelhantes de responsabilidades, a exemplo de membros do Ministério Público e do Tribunal de Contas do Estado, bem como ocupantes de cargos superiores nas Polícias Militar e Civil.

Como abono, conforme a Lei, o valor não é incorporado ao vencimento, salário, soldo ou provento, bem como poderá ser suspenso em caso de indisponibilidade financeira do erário, em eventual queda de receita.

 

Veja também

Classe artística participa de encontro sobre Lei Municipal de Incentivo à Cultura Foto: Divulgação Uma reunião de esclarecimentos foi realizada na manhã desta quinta-feira (19), pelo Conselho Municipal de Cultura (Concultura), da Prefeitura de Manaus, no Les Artistes Café Teatro, Centro Histórico da capital, com artistas, agentes culturais, empresário...
Duplo homicídio próximo ao Comando Geral da PM, no Petrópolis Foto: Divulgação Aureo Gustavo, de 19 anos, Eduardo Paiva, de 35 anos, foram executados a tiros, na noite desta quinta-feira (19), nas proximidades do Comando Geral da Polícia Militar, na rua Danilo Corrêa, bairro Petrópolis, zona Sul de Manaus. Conforme informações d...
Saiu edital da UFAM com mais de 40 vagas para níveis médio e superior Foto: Arquivo Atenção concurseiros do amazonenses! Foi publicado o edital do concurso da Universidade Federal do Amazonas (Concurso UFAM 2018) nesta quinta-feira (19).  O certame visa o provimento de 42 vagas, 17  para nível médio e 25 para nível superior nos cargos de  ...
Forte odor e couro cabeludo indicam que corpo de turista esteja preso em fenda de caverna no AM Foto: Divulgação CBMAM Após onze dias de buscas, nesta quinta-feira (19), o Corpo de Bombeiros informou que possivelmente a equipe de mergulho tenha encontrado o local onde está preso o corpo da carioca Michelle Moreno, de  22 ano. Ela caiu de uma altura aproximadamente ...
Inpa abre inscrição de processo seletivo de sete cursos de mestrado com 104 vagas disponíveis Foto: Arquivo A Pós-Graduação do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) abre inscrição para a seleção de sete cursos de Mestrado. Ao todo estão disponíveis 104 vagas. Os interessados devem ser acessar os editais para saber os detalhes dos certames. O ingr...

3 comentários para “Amazonino emite nota afirmando que reajuste salarial dos secretários pode ser suspenso a qualquer momento

  1. Joana Meyre Ludovico disse:

    Pra dar para os secretario s está sobrando dinheiro,mais para aqueles funcionários como educação, saúde e segurança não tem,vai esbarrar na lei de responsabilidade fiscal,quanta utopia, está substimando a inteligência da população, paciência mentiroso.

  2. Raimundo Cardoso disse:

    É muita canalhice. Tem dinheiro para alimentar a corja de corruptos, porém falta para Educação, Saúde e Segurança. É um tanto quanto paradoxo esse argumento.
    O Povo do Amazonas dará um basta em outubro a essa canalhice.

  3. Erlinda disse:

    Quer dizer que tem dinheiro para pagar os Secretários ? Pra dá o reajuste dos funcionários da Saúde não tem é muito Sacanagem Senhor Governador.????

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook