Quinta-feira, 21 de junho de 2018

Sexta sem mosquito: Ministério da Saúde mobiliza população para o combate ao Aedes aegypti

O Ministério da saúde convoca a população brasileira a continuar com a mobilização nacional pelo combate ao mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. O período do verão é o mais propício à proliferação do mosquito Aedes aegypti, por causa das chuvas, e consequentemente é a época de maior risco de infecção por essas doenças. Por isso, a população deve ficar atenta e redobrar os cuidados para eliminar possíveis criadouros do mosquito

As sextas–feiras têm sido escolhidas como Dia Nacional de Combate ao Aedes aegypti. “O enfrentamento ao mosquito é prioridade do Governo Federal” explicou o ministro da Saúde, Ricardo Barros. “A definição da sexta-feira como um dia nacional para uma grande mobilização, demonstra o nosso empenho e preocupação no combate ao Aedes para que possamos evitar todas as doenças causadas por ele”, explica o ministro.

Em todo o país, o Governo Federal, em parceria com os estados e os municípios, realiza uma série de ações para conscientizar sobre importância de eliminar os focos do mosquito, especialmente no verão, período mais favorável à proliferação do mosquito. As ações integradas e simultâneas, em todo o país, mobilizam prefeituras, governos estaduais e população. São previstas distribuição de material educativo, visitas domiciliares, mutirões de limpeza realizados pelos agentes de saúde, exposições educativas em escolas, entre outras ações voltadas para a comunidade local.

Casos

As três doenças transmitidas pelo Aedes agypti tiveram redução significativa. Até 3 de fevereiro, foram notificados 22.586 casos prováveis de dengue em todo o país, uma queda de 39% em relação ao mesmo período 2017 de (31.553). Com relação ao número de óbitos, também houve redução, passando de 20 mortes no ano passado para nenhum nesse período. Em relação à febre chikungunya, foram registrados 4.844 casos neste ano, queda de 55% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 10.630 casos. A redução do zika foi de 89%, passando de 2.981 registros para 330 em 2017. Em relação às gestantes, foram registrados 93 casos prováveis, sendo nove confirmados por critério clínico-epidemiológico ou laboratorial.

Infestação 

O último Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) de 2017, consolidado em 31 de dezembro de 2017, foi realizado por 5.480 (98,4%) municípios de todo o país, sendo que destes, 3.268 municípios apresentaram condição satisfatória com índices de infestação menor que 1%, 1.445 municípios apresentaram estado de alerta, com índice de infestação entre 1% a 3,9% e 461 restantes apresentaram risco de epidemia, com Índice de Infestação superior a 4%.

O Mapa da Dengue, como é chamado o Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), é um instrumento fundamental para o controle do mosquito. Com base nas informações coletadas, o gestor pode identificar os bairros onde estão concentrados os focos de reprodução do mosquito, bem como o tipo de depósito onde as larvas foram encontradas. O objetivo é que, com a realização do levantamento, os municípios tenham melhores condições de fazer o planejamento das ações de combate e controle do mosquito Aedes aegypti.

As ações de prevenção e combate ao Aedes aegypti são permanentes e tratadas como prioridade pelo Governo Federal. Desde a identificação do vírus zika no Brasil e sua associação com os casos de malformações neurológicas, o governo mobilizou todos os órgãos federais (entre ministérios e entidades) para atuar conjuntamente, além de contar com a participação dos governos estaduais e municipais na mobilização de combate ao vetor.

Campanha Publicitária

Ainda para reforçar a importância da prevenção, foi lançada em novembro nova campanha do Ministério da Saúde de conscientização para o combate ao Aedes aegypti, que chama atenção da população para os riscos das doenças transmitidas pelo vetor (dengue, zika e chikungunya) e convoca a todos ao seu enfrentamento. O objetivo é mostrar que o combate à proliferação do mosquito começa dentro da própria casa, sendo responsabilidade de cada um, podendo gerar mudança positiva na vizinhança. O material alerta: “Um mosquito pode prejudicar uma vida. E o combate começa por você. Faça sua parte e converse com seu vizinho”.

Veja também

Assaltante rouba investigador de polícia e é morto a tiros no bairro Raiz Foto: Divulgação O investigador da Polícia Civil, identificado como Benayon do 1º Distrito Integrado de Polícia (Dip), reagiu a um assalto na noite de quarta-feira (20) e matou a tiros um homem até o momento não identificado. O fato aconteceu nas proximidades do semáf...
Lei de Incentivo à Cultura é regulamentada em Manaus Foto: Divulgação A Lei 2.213/17, que concede incentivo fiscal para a realização de projetos culturais, foi regulamentada pela Prefeitura de Manaus. O Decreto de Regulamentação 4.096 foi publicado na edição 4385 do Diário Oficial do Município (DOM), desta terça-feira, 19/6....
Fato ou Boato? Justiça do AM peita STF e transforma comissários em delegados. Boato. Veja explicação... Fato ou Boato? Justiça do AM peita STF e traz de volta delessários? Boato. Advogado mostra que decisão de juíza amazonense contempla aprovados em concurso de delegado O Governo do Amazonas está obrigado a nomear um grupo de 53 delegados aprovados no concurso de 2001. A d...
Após passar por reparação, Rua da Copa fica com buraco e lama no Vila da Prata. Veja vídeo https://s3.amazonaws.com/img.portalmarcossantos.com.br/wp-content/uploads/2018/06/20211637/WhatsApp-Video-2018-06-20-at-18.43.25.mp4 Moradores da Rua Santa Isabel, no bairro Vila da Prata, zona Oeste de Manaus, estão indignados com o trabalho prestado por técnicos da empr...
Campanha de Vacinação contra Influenza encerra nesta sexta-feira, com 44 municípios tendo alcançado ... No total, 655.660 pessoas foram vacinadas. Foto: Divulgação A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas, órgão vinculado à Secretaria de Estado de Saúde (Susam), alerta para o fim do prazo da campanha de vacinação contra a Influenza (gripe), que vai até sexta-feira (22/0...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook