PT decide não apoiar nem Amazonino nem Braga no segundo turno e não libera filiados para campanha

Como adiantado em entrevista ao Portal Marcos Santos, PT e José Ricardo miram no futuro e olham para a frente, onde não tem espaço para apoio a candidatos que já governaram o Amazonas. Foto: Divulgação

Mais um candidato à eleição suplementar para Governo do Estado que concorreu no primeiro turno fica de fora dos apoios aos que seguem na disputa: José Ricardo (PT) não vai apoiar nem o ex-governador Amazonino Mendes (PDT) nem o senador Eduardo Braga (PMDB). A decisão do Partido dos Trabalhadores foi unanimidade.

O Portal Marcos Santos já havia adiantado, em entrevista com o petista publicada nesta sexta-feira (11), que seria difícil uma aliança com qualquer um dos dois nomes em razão da postura político-partidária no primeiro turno. A decisão foi anunciada em reunião do Diretório Estadual do PT neste sábado (12). A sigla também decidiu, em colegiado, não liberar seus filiados para se envolverem na campanha.

Com quase 180 mil votos obtidos, José Ricardo foi assediado por ambos candidatos, mas principalmente pelo grupo de Braga, com o qual PT já havia fechado outras alianças no passado.

A posição de neutralidade era esperada em razão do desempenho do partido e do deputado estadual, que ficou em quarto lugar, conquistado 12,38% do eleitorado. Foi um dos melhores desempenhos de um candidato petista em disputadas majoritárias. Para José Ricardo, o PT, no Amazonas, já poderia ter governador se mantivesse a postura de andar com as próprias pernas.

O deputado estadual defende também que o posicionamento a nenhuma das candidaturas postas é uma forma de afirmar o que o povo amazonense deseja, pois não concorda com esse grupo político que vem se revezando no poder há mais de 30 anos e que deixou o Amazonas numa situação calamitosa em que se encontra hoje.

A decisão do partido foca também em 2018, ano no qual deverá lançar nome próprio às eleições estaduais. “A decisão só prova que o PT respeita democraticamente a decisão da maioria dos seus militantes. Isso também é reflexo da unidade do partido e seu fortalecimento mesmo com tantas forças de uma elite brasileira agindo para o enfraquecimento da sigla, tanto no Brasil quanto no Amazonas”, falou o petista.

José Ricardo repetiu que nenhuma das candidaturas postos representa os desejos do povo amazonense em sua totalidade

 

Atualizada às 13h

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.