Amazonas tem cobertura vacinal de 80% e risco de surto de febre amarela é mínimo, diz FVS

Amazonas tem alta cobertura vacinal contra febre amarela

Nos últimos quatro anos, apenas cinco casos de febre amarela foram confirmados no Amazonas. Foto: Arquivo

A explosão de casos de febre amarela na região Sudeste do país tem preocupado o Brasil. No entanto, o risco de surto da doença no Amazonas é pequeno, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (Susam). Nos últimos quatro anos, apenas cinco casos de febre amarela foram confirmados no Amazonas e todos registrados nas zonas rurais, já que, no estado, o vírus circula apenas em área silvestre.

O número pequeno de casos no Amazonas, segundo o diretor-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), Bernardino Albuquerque, deve-se a alta cobertura vacinal do estado, que é acima de 80% da população. Nos últimos 20 anos, quando a Organização Mundial de Saúde (OMS) passou a considerar que uma dose única da vacina é válida para imunizar a pessoa por toda a vida, mais de 7 milhões de doses foram aplicadas em postos de saúde do Amazonas.

“Temos hoje no Amazonas uma cobertura vacinal que podemos considerar boa. Nos últimos dez anos, a nossa cobertura corresponde a um pouco mais de 80% da população e, se formos pegar essa cobertura desde o ano em que foi implantada a vacinação de rotina desta doença, temos mais de 7 milhões de doses aplicadas. Isso nos dá tranquilidade para afirmar que não temos praticamente nenhuma possibilidade de surto de febre amarela. O que pode acontecer são casos esporádicos, mas não surtos ou endemias”, esclareceu Albuquerque.

O Amazonas é considerado área endêmica para febre amarela, por conta da circulação do vírus silvestre em locais de floresta. Ou seja, há ocorrência esporádica de casos da doença, em pessoas não vacinadas que entram em áreas de floresta, onde o vírus circula. Por isso, a vacina de febre amarela faz parte do calendário de imunização da população e é disponibilizada durante todo o ano, gratuitamente, em todos os postos de saúde do interior e da capital.

 

Caminho

As vacinas são encaminhadas pelo Ministério da Saúde e disponibilizadas pela FVS, mensalmente, às secretarias municipais de Saúde, responsáveis pelas ações de imunização. O calendário vacinal preconiza que todas as crianças recebam a vacina aos nove meses de vida, com reforço aos 4 anos. Assim a proteção está garantida para a vida toda. No caso dos adultos não vacinados, é necessária apenas uma dose para a proteção contra a doença.

Em 2016, a Gerência de Imunizações da FVS-AM disponibilizou aos municípios 618.910 doses de vacina e em 2017, 528.530 doses para aplicações de rotina. “É importante ressaltar que a vacina tem validade para toda a vida, ou seja, é necessário tomar uma dos e só. No entanto, é recomendado tomar esta vacina pelo menos 10 dias antes de adentrar em áreas de mata”, destacou.

Casos especiais

Para pessoas que não tem indicação para receber a vacina, como gestantes não imunizadas e crianças menores de nove meses, a FVS orienta que sejam evitadas áreas rurais ou de floresta fechada. “Se a pessoa não puder evitar a exposição, é recomendado que use repelentes, além de proteger o corpo com camisas de mangas e calças compridas”, explicou o especialista.

Sintomas

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos vetores. Na forma grave, tem letalidade alta. Os sintomas iniciais da doença são febre alta, calafrios, dor de cabeça intensa, dor muscular, náuseas e vômito. A maioria das pessoas melhora após estes sintomas iniciais. No entanto, aproximadamente 15% apresentam um breve período (de horas a um dia) sem sintomas e, então, desenvolvem uma forma mais grave da doença, caracterizada por febre alta, icterícia (coloração amarela da pele e do branco dos olhos), hemorragia (especialmente a partir do trato gastrointestinal) e, eventualmente, choque e insuficiência de múltiplos órgãos.

A vacina é a principal ferramenta de prevenção e controle da doença.

Veja também

Azul desmente no Twitter notícia sobre queda de avião com 80 passageiros #fakenews A Azul Linhas Aéreas desmentiu um boato fortemente disseminado em grupos de WhatsApp e FaceBook esta noite (21/02). Um avião da empresa, partindo de Belém a caminho de Cuiabá (MT), teria caído com 80 passageiros. "Informamos que nossas operações seguem normalmente, sem incid...
Luiz Castro reforça denúncia contra empresas terceirizadas da área de Saúde O deputado Luiz Castro disse que há servidores sem receber salários há quatro meses. Foto:O deputado Luiz Castro (Rede) voltou a denunciar nesta quarta-feira (21) as empresas contratadas pelo Governo do Estado para prestar serviços aos hospitais de Manaus e que atrasam ...
Seis de 10 vetos do governo são derrubados em votação na Assembleia Legislativa Na pauta de votação constavam 17 matérias, sendo dez vetos do Governo do Estado. Foto: Aleam/DivulgaçãoCom uma pauta onde constavam 17 matérias – sendo dez vetos do Governo do Estado a matérias aprovadas em plenário no final do ano passado e sete Projetos de Lei de auto...
Moradores denunciam comércios irregulares no condomínio Cidade Jardim Comércios de estivas funcionam no conjunto residencial. Foto: DivulgaçãoMoradores do condomínio residencial Cidade Jardim, localizado na avenida Constantino Nery, bairro Chapada, zona centro-sul de Manaus, denunciam que no local funcionam diversos estabelecimentos comer...
Embrapa oferece cursos gratuitos de produção de banana e cultivo de tambaqui A Embrapa Amazônia Ocidental oferece dois cursos gratuitos durante o mês de março. Foto: DivulgaçãoCom o objetivo de capacitar tecnicamente produtores e técnicos de Assistência e Extensão Rural (Ater), a Embrapa Amazônia Ocidental oferece dois cursos gratuitos durante o...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook