Unicef diz que 7 mil recém-nascidos morrem por dia no mundo. Do total, 46% não sobrevivem ao primeiro mês de vida

Todos os dias, 15 mil crianças de até 5 anos morreram no mundo em 2016, segundo relatório divulgado pela Unicef ontem. Foto: Reprodução

Agência Brasil

Todos os dias, 15 mil crianças de até 5 anos morreram no mundo em 2016, sendo que 46% – ou 7 mil delas – não resistiram aos primeiros 28 dias de vida, segundo um novo relatório divulgado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) nessa quarta-feira (18).

Apesar de uma queda na mortalidade nos primeiros cinco anos de vida, de 9,9 milhões de mortes em 2000 para 5,6 milhões em 2016, a proporção de recém-nascidos entre as vítimas subiu de 41% para 46% no período, indicou o órgão, que é ligado à Organização das Nações Unidas – ONU.

“Desde o ano de 2000 as vidas de 50 milhões de crianças menores de cinco anos foram salvas, um testemunho do sério compromisso para enfrentar as mortes infantis que podem ser prevenidas”, disse em comunicado o chefe de Saúde do Unicef, Stefan Peterson.

“Mas, a menos que façamos mais para evitar que bebês morram perto de seu nascimento, esse progresso permanecerá incompleto. Temos o conhecimento e a tecnologia requerida, só precisamos que isso chegue aos que mais precisam”, explicou.

O relatório diz que, caso a tendência se mantenha, 60 milhões de crianças menores de cinco anos morrerão entre 2017 e 2030.

O estudo foi elaborado pelo Grupo Interinstitucional para a Estimativa da Mortalidade Infantil das Nações Unidas, que inclui Unicef, a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Banco Mundial.

“Apesar do progresso, ainda existem amplas disparidades em sobrevivência na infância entre regiões e países. No entanto, muitas das mortes podem ser prevenidas com intervenções de baixo custo antes, durante e depois do nascimento”, disse o subsecretário para Assuntos Econômicos e Sociais da ONU, Liu Zhemin.

Disparidades

Essas disparidades entre países se refletem na concentração de mortes de recém-nascidos, com 39% no sudeste da Ásia, sendo que, desse percentual, 24% ocorrem na Índia e 10% no Paquistão.

A África Subsaariana, por sua vez, registrou 38% das mortes de bebês no mundo, das quais 9% ocorreram na Nigéria. Na região, um em cada 36 recém-nascidos morreu. Nos países desenvolvidos, esse índice é de 1 a cada 333.

Entre os menores de cinco anos, as principais causas de morte foram a pneumonia e a diarreia. Por isso, o relatório indica que as soluções passam por melhorar o acesso aos profissionais de saúde durante a gravidez e o nascimento e fazer intervenções em matéria de imunização, lactação e remédios de baixo custo, além de ampliar o acesso à água potável e saneamento básico.

Veja também

Campanha de prevenção ao diabetes inicia no próximo dia 11 Para marcar o Dia Mundial do Diabetes, no dia 14 de novembro, Semsa faz campanha educativa para chamar atenção da população sobre como prevenir e tratar a doença. Foto: DivulgaçãoPara marcar o Dia Mundial do Diabetes (14 de novembro), a Secretaria Municipal de Saúde (Se...
FMT seleciona 160 pacientes para estudo sobre vírus zika nos fluidos corporais FMT está selecionando 160 voluntários com sintomas de infecção por zika para fazer parte de pesquisa brasileira durante um ano. Foto: ArquivoA Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), unidade vinculada à Secretaria Estadual de Saúde (Susam),...
Feminicídio será tema de Seminário na OAB-AM na próxima quinta-feira. Norte tem uma das mais altas t... Na Região Norte ocorrem 6,42 óbitos por 100 mil mulheres, uma das mais altas taxas, segundo dados do Ipea. Para a Organização Mundial de Saúde, o Brasil é o quinto país com mais números de feminicídios no mundo. Foto: DivulgaçãoAtualmente, estima-se que ocorreram, em mé...
Recém-nascidos devem fazer Teste do Pezinho até o 5º dia de vida Em 2016, mais de 2,3 milhões de recém-nascidos fizeram o Teste do Pezinho em todo o país. Ele é capaz de indicar a existência de doenças genéticas, endocrinológicas e metabólicas que não apresentam evidências clínicas no nascimento. No Dia Nacional do Teste do Pezinho, c...
Mortalidade materna tem redução, mas é preciso manter melhorias à saúde da gestante Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna lembra neste dia 28 a importância dos cuidados com a gestação e a necessidade constante de progresso nas redes públicas de saúde. Foto: DivulgaçãoAgência Brasil e RedaçãoHipertensão e hemorragia estão entre as principai...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook