Homem mata o pai da namorada por causa de boletim de ocorrência registrado contra ele

Foto: Reprodução

Felipe Gabriel Jardim Gonçalves, 26, foi preso suspeito de matar a tiros o policial civil aposentado João Rosário Leão, 63, pai da sua namorada. O crime aconteceu no dia 27 de junho, na farmácia onde João era sócio, no bairro Setor Bueno, em Goiânia, e foi registrado pelas câmeras de segurança.

João foi socorrido, mas morreu horas depois em um hospital. Felipe, que é ex-servidor da Prefeitura de Goiânia, foi preso dois dias depois na casa de um tio.

O rapaz admitiu, em depoimento à Polícia Civil, que matou João porque o idoso registrou um boletim de ocorrência contra ele. Dias antes, após uma festa junina, Felipe e a namorada, Kênnia Yanka Leão, iniciaram uma brigar na casa de João. O rapaz sacou a arma (ele tem registro como atirador esportivo e tem uma pistola em seu nome), ameaçou Kênnia e João e, em seguida, deu um tiro para cima.

João registou um boletim de ocorrência contra Felipe por ameaça.

A defesa de Felipe alega que o ex-servidor pode ter tido um surto psicótico e será pedido exame de sanidade mental. Kênnia contou que o namoro com o rapaz era conturbado e agressões verbais contra ela eram comuns.

Felipe pretendia seguir carreira na Polícia Militar e, segundo o delegado que investiga o caso, o boletim de ocorrência registrado contra ele por João poderia dificultar a entrada do rapaz na corporação.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.