Amazonense foragido é um dos 22 mortos em operação policial no Rio de Janeiro

Roque de Castro Pinto Júnior, vulgo “Ponga”, era membro da facção criminosa Comando Vermelho. Foto: Divulgação

Uma operação policial conjunta ocorrida nesta terça-feira (24) na Vila Cruzeiro na cidade do Rio de Janeiro deixou cerca de 22 mortos. Entre eles estava Roque de Castro Pinto Júnior, vulgo “Ponga”, que era membro da facção criminosa Comando Vermelho.

“Ponga” era foragido da Justiça do Amazonas e possuía uma extensa ficha criminal. Ele foi preso em 2017 por porte ilegal de arma em uma ação da Rocam para desarticular uma quadrilha.

Em 2018, foi acusado de dois triplos homicídios ocorridos no bairro da Compensa e o outro no município de Presidente Figueiredo.

No ano de 2019, “Ponga” foi alvo da operação Imperium II que visava desarticular o tráfico de drogas em diversos pontos de Manaus. Ele foi preso com armas, drogas e munições.

Operação no Rio de Janeiro

A operação na Vila do Cruzeiro foi um trabalho conjunto entre o Batalhão de Operações Especiais (BOPE), a Polícia Federal Rodoviária (PRF) com informações da Polícia Federal (PF) e durou cerca de 12 horas.

Vinte e duas pessoas morreram ao todo, uma delas era uma moradora identificada como Gabrielle Ferreira da Cunha, 41, que foi atingida por uma bala perdida dentro de casa em uma comunidade vizinha.

Outros 16 era suspeitos e 5 ainda não foram identificados.

Objetivo era prender chefes do Comando Vermelho escondidos na Vila Cruzeiro. Segundo informações da inteligência, a facção também queria reforçar suas tropas na comunidade da Rocinha.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.