Amazonas tem a menor taxa de ocupação dos leitos de UTI Covid-19 do país, diz Fiocruz

No período analisado, o Amazonas caiu 22 pontos percentuais, passando de uma taxa de ocupação de 54% para 32%. Foto: Divulgação/Secom

Com monitoramento constante da rede hospitalar e a gestão dos leitos disponíveis nas unidades pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde (SES-AM), o Amazonas apresenta a menor taxa de ocupação dos leitos de UTI Covid-19 do Brasil, segundo o último boletim do Observatório Covid-19 da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). No período analisado, o Amazonas caiu 22 pontos percentuais, passando de uma taxa de ocupação de 54% para 32%.

O secretário de Estado de Saúde, Anoar Samad, destacou a organização da rede de saúde para enfrentamento da pandemia e o apoio do governador Wilson Lima às medidas sugeridas de combate à Covid-19.

“Esse resultado é possível graças ao empenho de toda rede de saúde, da equipe técnica que monitora constantemente os indicadores para tomada de decisão em tempo hábil, da gestão dos leitos disponíveis nas unidades e, principalmente, dos trabalhadores que atuam na linha de frente da pandemia para prestar o melhor atendimento aos pacientes”, diz o secretário.

O painel de monitoramento da Covid-19 da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), que mostra a disponibilidade dos leitos em tempo real, aponta que a taxa de ocupação dos leitos de UTI Covid na capital caiu para 19,55% neste sábado (26/2), com 26 pacientes internados, e a ocupação de leitos clínicos Covid está em 10,22%, com 47 internações.

Já no interior do Amazonas, a ocupação dos leitos clínicos Covid está em 4%, com 17 pacientes internados, e não há nenhuma pessoa internada nas Unidades de Cuidados Intermediários (UCI) dos 61 municípios do estado.

Conforme o relatório divulgado na quinta-feira (24/2) pela Fiocruz, os dados relativos às taxas de ocupação de leitos de UTI Covid-19 para adultos no Sistema Único de Saúde (SUS) obtidos na noite de 21 de fevereiro confirmam a tendência de melhora no indicador verificada na semana anterior.

Hospitalizações

Nas hospitalizações, houve redução de 63% na capital e 68% no interior no período analisado de 14 dias. Foram registradas 2.009 hospitalizações por Covid-19 em 2022. Dessas, 53% (1.066/2.009) eram de idosos acima de 60 anos e 37% (740/2.009) em pacientes com idade de 20 a 59 anos. Já os pacientes com idade abaixo de 20 anos representam 10% (203/2.009).

Leitos

A capacidade instalada da rede estadual de saúde na capital é de 443 leitos de UTI, 310 UTI Geral e 133 UTI Covid-19, incluindo adultos e pediátricos; e 2.219 leitos clínicos, com 1.759 leitos clínicos gerais e 460 Covid-19. A SES-AM ressalta que as porcentagens de ocupação dos leitos são dinâmicas e mudam a todo momento, conforme a reorganização da rede de saúde, com a abertura de novos leitos e a alta de pacientes, que ocorrem todos os dias.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.