Dez bairros de Manaus receberão ações de controle do Aedes aegypti a partir da próxima segunda-feira (7)

A ação acontecerá em bairros das zonas Leste e Oeste que apresentam maior índice de infestação por Aedes aegypti. Foto: Divulgação

A Prefeitura de Manaus, no período de 7/2 a 15/3, irá realizar em dez bairros de Manaus, sendo três na zona Leste e sete na zona Oeste, uma intensificação das ações de combate ao Aedes aegypti, com a aplicação de inseticida de Ultra Baixo Volume (UBV) Pesada, por equipes da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

O chefe do Núcleo de Controle da Dengue da Semsa, Alciles Comape, explica que a intensificação vai acontecer em bairros que apresentam maior índice de infestação por Aedes aegypti, assim como de casos notificados e confirmados de dengue.

“Foi realizada uma avaliação da situação de cada bairro de Manaus, identificando as áreas de maior risco para a ocorrência de casos das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. A partir dessa análise, foram elaboradas diversas estratégias de atuação no combate ao mosquito, de acordo com a necessidade de cada comunidade. A aplicação do inseticida com a UBV Pesada, que vai atingir 50 quarteirões por dia, é uma dessas estratégias”, informa Alciles.

Bairros

O trabalho será realizado nos bairros São José, Jorge Teixeira e Tancredo Neves, que notificaram no ano passado 437 casos de dengue, o que representou 45,4% do total de casos da zona Leste de Manaus; e nos bairros Alvorada, Tarumã, Lírio do Vale, Redenção, Nova Esperança, Compensa e Santo Agostinho, que registraram em 2021, 1.713 casos de dengue, representando 70,4% do total da zona Oeste.

Já neste ano, do total de 127 casos notificados de dengue em Manaus, as zonas Leste e Oeste já representam 56,7% das notificações, com maior registro nos bairros Jorge Teixeira (15); São José Operário (9); Tancredo Neves e Nova Esperança (6); e Alvorada e Tarumã (4).

“A UBV Pesada é uma técnica para o bloqueio químico do mosquito, em que o equipamento de pulverização do inseticida é acoplado a um veículo, o que permite atingir um maior número de quarteirões e imóveis em cada território. Diferentemente das ações de controle vetorial com o bloqueio mecânico, que elimina depósitos que servem como criadouros e onde são encontrados os ovos e larvas do aedes, a UBV Pesada é utilizada para a eliminação do mosquito adulto”, explica Comape.

Notificações

Em 2021, foram notificados 5.776 casos de dengue em Manaus, sendo 2.433 na zona Oeste, onde o bairro Compensa registrou o maior número de casos no ano, com 621, seguido dos bairros Alvorada (388), Redenção (213), Lírio do Vale (177), Nova Esperança (157), Santo Agostinho (94) e Tarumã (63).

Nesse mesmo período, a zona Leste registrou 963 casos de dengue, com o bairro São José notificando 186 casos, seguido do bairro Jorge Teixeira (153) e Tancredo Neves (98).

Neste ano, Manaus registrou 127 casos notificados de dengue. Desse total, a zona Leste registrou 38 casos, com 78,9% notificados nos bairros Jorge Teixeira, São José Operário e Tancredo Neves. Já a zona Oeste registrou este ano 34 casos, sendo que 55,9% desse total foram notificados nos bairros Nova Esperança, Alvorada, Tarumã, Compensa, Lírio do Vale, Santo Agostinho e Redenção.

Os números, segundo Alciles Comape, mostram que ainda é necessário um cuidado maior, com reforço das ações de controle vetorial e de educação em saúde para orientar a população sobre prevenção e eliminação dos criadouros do mosquito.

“Além de bloqueio químico com a aplicação de inseticida para eliminação do Aedes, a Semsa realiza, com o apoio de agentes de endemias e agentes comunitários de saúde, o bloqueio mecânico para a eliminação dos criadouros em visitas domiciliares. Os moradores são estimulados a realizar a vistoria no domicílio, pelo menos uma vez na semana, eliminando ou realizando a limpeza de recipientes que podem acumular água, evitando ambientes propícios para a proliferação do Aedes aegypti”, ressalta Comape.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.