Onze estados registram mortes pela variante H3N2 da influenza

Onze estados registram mortes pela variante H3N2 da influenza

Onze estados já registraram mortes pela variante H3N2 da influenza até o fim da tarde desta terça-feira (11).

Os óbitos foram confirmados em Pernambuco, Rio de Janeiro, Bahia, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Piauí e Paraíba.

Três estados reconhecem cenário de epidemia: Rio de Janeiro, Paraíba e Pernambuco. Outros cinco afirmam que estão em situação de surto: Espírito Santo, Rondônia, Rio Grande do Norte, Goiás e Pará.

Apenas dois estados ainda não registraram casos de síndrome gripal pela nova variante: Acre e Alagoas.

O Ministério da Saúde afirma que “avalia com atenção o aumento de casos de influenza nos estados”. A pasta ainda declara que “não há pendência no envio de doses de vacinas contra a gripe para nenhum estado.”

“As 80 milhões de doses de vacinas adquiridas para a Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza foram distribuídas aos estados e Distrito Federal de forma proporcional e destinada aos públicos específicos da campanha”, alega o Ministério da Saúde.

Segundo o Painel Influenza do governo federal, já foram aplicadas 67,9 milhões de doses da vacina contra a gripe até o momento. Entretanto, o número fica cerca de 12 milhões abaixo do público alvo estipulado, de 79,7 milhões.

A vacina disponível neste ano para a Influenza não foi projetada para conter justamente a cepa que está em circulação, chamada de Darwin. Ela está entre as mutações eleitas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) no ano passado.

A cepa Darwin, identificada em amostras coletadas pelas chamadas unidades sentinelas da vigilância da gripe, pertence ao grupo dos vírus H3N2, mas, neste ano, a mutação escolhida para a vacina foi outra, a cepa nomeada de Hong Kong.

PUBLICIDADE
Tags: H3N2, influenza
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.