Parintins atinge alto padrão no boi de carne, com melhoramento genético

A avaliação dos reprodutores e matrizes ocorreu nos currais, no Parque de Exposição Luiz Lourenço de Souza, durante a 35ª Expopin. Fotos: Divulgação/Pedro Coelho

O touro bovino Coyote, da raça gir leiteiro, da Fazenda Macurany, é o campeão da 35ª Exposição Feira Agropecuária de Parintins (Expopin). Foram classificados os melhores animais de gado de leite e de corte, de alta qualidade genética, nos dias 2 e 3 de dezembro. A avaliação dos reprodutores e matrizes ocorreu nos currais, no Parque de Exposição Luiz Lourenço de Souza.

O presidente da Associação dos Pecuaristas de Parintins (APP), Telo Pinto, apresentou os vencedores de todas as categorias, entre reprodutores e matrizes, ao público geral na arena do rodeio. O dirigente da entidade entregou faixa aos campeões no último dia do evento agropecuário realizado com apoio do Governo do Amazonas e Prefeitura de Parintins, de 28 de novembro a 5 de dezembro.

A Fazenda Macurany também ganhou na categoria melhor animal fêmea, com a vaca Xinguara, da raça girolando. Os pecuarista Isandrey Azêdo, ao lado da esposa, Michele Carvalho, se sente emocionado com a premiação. “É um resultado de muito trabalho, persistência e luta. Quero agradecer aos meus pais pela oportunidade para isso. Sem eles, não estaríamos aqui”, declarou.

Fotos: Divulgação/Pedro Coelho

Genética do leite

Com a melhor vaca adulta de gado de leite, Adinamar Lima, da Fazenda Bela Vista, conquistou o feito com dois fatores: genética e pasto de qualidade. “Só vamos pra frente quando levantarmos a cabeça e procurarmos melhorar nosso rebanho, para termos lucratividade no bolso. Isso é muito importante para a gente. Os produtores não podem ter medo de meter a cara”, frisou.

O pecuarista foi o campeão do concurso leiteiro na Expopin 2019, com a vaca Harmonia, que na época estava na primeira cria e tinha a produção de 22 quilos de leite ao dia. Na 35ª Expopin, a comissão julgadora elegeu que o mesmo animal tem a capacidade de produzir uma média de até 40 quilos de leite ao dia. Adinamar Lima aposta em qualidade genética, bom pasto e manejo, para produzir mais leite.

Fotos: Divulgação/Pedro Coelho

Corte e maternidade

A Fazenda São Gonçalo, de Autazes, do empresário Luiz Antônio Teixeira de Figueiredo, fez história na 35ª Expopin, com 46 animais entre reprodutores e matrizes puros de origem (PO), oriundos dos melhores criadores do Brasil, além de um bezerro que nasceu na feira. O proprietário da TabapuãFIG é neto do pecuarista Luiz Lobato Teixeira, um dos precursores da pecuária no Baixo Amazonas.

O touro Moresler, filho do reprodutor campeão nacional da ExpoZebu de Uberaba, e a novilha doadora de embriões Mambola venceram nas categorias de gado de corte. “Meu avô incentivou nossa aptidão à pecuária. Nossa vontade é representar a família com a nossa cara, trazer a marca TabapuãFIG e atender os produtores”, garante o médico veterinário e neto do Teixeirão, Christiano Figueiredo.

Evolução genética

O médico veterinário Virgílio Cortez, da Fazenda São Pedro de Manaus, ressaltou a excelência do rebanho. “Tem o mesmo nível do gado encontrado na nata do Brasil. O tabapuã é excelente, tanto materno, quanto de corte. Essa evolução genética tem que acontecer. Hoje, você cria, em pouco espaço, muita qualidade e volume de produção, em tempo mais curto”, explica.

O diretor técnico da Associação dos Pecuaristas de Parintins, Walter Leandro Coutinho, comandou a avaliação dos melhores animais durante a 35ª Expopin, com jurados doutores em zootecnia, da área de medicina veterinária e de agronomia. O presidente da APP, Telo Pinto, ressaltou que o evento superou todas metas, com cerca de 400 animais de alta qualidade genética.

PUBLICIDADE
Veja também
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *